No início desta semana, o ator Marlon Wayans, famoso pelo personagem Marcus Copeland em “As Branquelas” (2004), disse em entrevista à revista Variety que a chamada cultura do cancelamento tem prejudicado a comédia como um todo.

Na entrevista ele também falou sobre a necessidade de haver mais filmes como os que atuou no início da década, apesar do risco de ‘ser cancelado’

Em sua visão, a sociedade está forjando um lugar onde “ninguém mais pode rir”.

“Eu não sei em que planeta estamos, onde você acha que as pessoas não precisam rir, e que as pessoas precisam ser censuradas e canceladas. Se uma piada vai me cancelar, obrigado por me fazer esse favor. É triste que a sociedade esteja neste lugar onde não podemos mais rir”, disse o ator.

Leia também: Estudantes brasileiros criam copo que identifica qualquer bebida com “Boa noite, Cinderela”

No filme ‘As Branquelas’, que foi um sucesso de bilheteria, Marlon e seu irmão, o também ator Shawn Wayans, faziam o papel de uma dupla de agentes do FBI que se disfarçavam de mulheres brancas para resolver um sequestro.

Marlon disse que evita ouvir ‘essa geração maldita e chata’ e tem se empenhado em dar sequência ao seu trabalho.

“Eu não estou ouvindo essa maldita geração. Não estou ouvindo essas pessoas: essas pessoas assustadas, esses executivos assustados. Vocês fazem o que querem fazer? Excelente. Eu ainda vou contar minhas piadas do jeito que eu conto. E se você quiser ganhar algum dinheiro, suba a bordo”, complementou.

Além disso, Marlon afirmou que seu público entende o seu perfil de humor, que é de “sempre contar a pior piada da melhor maneira”, e que “todo fim de semana eles saem se sentindo ótimos e rindo”.

Leia também: Turista filmou queda de tirolesa que o levou à morte em Canoa Quebrada; veja o vídeo

Fonte: Cine Buzz

Compartilhe o post com seus amigos! 😉

RECOMENDAMOS