Após um ataque ao hospital Mariupol, na Ucrânia, a imagem de uma mulher mulher grávida morta comoveu as redes sociais nesta semana, rodando o mundo.

O bombardeio ao hospital trouxe inúmeras tragédias, uma delas registrada – a moça era levada em uma maca para a ambulância com seu bebê, saindo de onde supostamente era para dar a luz.

Sua imagem que já deu a volta ao mundo, incorpora o horror do ataque a inocentes.

A mulher até os dias de hoje é confundida com Marianna Podgurskaya , que fugiu do hospital de pijama de bolinhas naquele dia terrível e depois deu à luz a uma menina.

Leia também: Chris Hemsworth enviou helicóptero com comida para família presa por enchentes na Austrália

Nos registros tirados semana passada, após o ataque, podemos ver os socorristas correndo pelos escombros enquanto a mulher com seus olhos vazios e mãos na barriga era transportada. Considerada as imagens mais brutais dos 19 dias de guerra iniciada pela Rússia a Ucrânia.

A jornalista Asya Dolina, compartilhou em sua página do Facebook a trágica notícia:

“A primeira menina grávida no vídeo e reportagem fotográfica do local do ataque ao hospital pediátrico n. 3 de Mariupol (maternidade), a que foi transportada em maca, não sobreviveu. E seu filho não nascido não sobreviveu”, ela escreveu.

A informação foi confirmada pelo fotógrafo Yevgeny Maloletka, que tirou uma foto com a menina, e pela Associated Press, que se refere ao cirurgião local Timur Marina.

Leia também: Criança de 6 anos sonha em deixar abrigo e ser adotada: “Limpo o meu quarto e lavo a louça”

Fonte: UOL

Compartilhe o post com seus amigos! 😉

RECOMENDAMOS