Com o olhar triste e preocupado, o pequeno Expedito Correa, de apenas 11 anos, junta ferro velho para ajudar sua mãe que está desempregada, a dona Luciana Furtado, 34 anos, a pagar o aluguel que está há quatro meses atrasado.

A família recebeu uma ordem de despejo e tem pouco tempo para encontrar outro lugar para morar, se não, irão parar na rua em Manaus (AM).

Para tirar do coração desse anjinho a preocupação de pagar as contas de casa e de acabar ficando na rua, a VOAA criou uma vaquinha para garantir dois anos de aluguel e mais a mobília, já que o que eles têm é pouco e está em péssimo estado. Você pode ajudar clicando aqui.

A vaquinha também desejar comprar uma bicicleta para o menino (o sonho dele!).

Além do Expedito e sua mãe, moram na casa o padrasto Leandro, de 33 anos, que perdeu emprego no começo da pandemia e atualmente, faz bicos como ajudante de pedreiro e chapa de caminhão, conseguindo às vezes no dia R$ 50, e mais dois irmãos, um de 14 e um de apenas um aninho.

Leia também: Idosa centenária pede ajuda para recuperar papagaio que morou com ela por 50 anos

A mãe trabalhava com brechó, mas com a pandemia não conseguiu continuar. A vaquinha também ajudará a montar novamente o espaço para terem uma renda.

A mãe dele, Luciana, nos contou que sempre fez de tudo para o filho não perceber os problemas de casa. Mas não teve jeito, um dia após passarem o dia todo sem comer, ele falou para a mãe que ia para a rua brincar e minutos depois, voltou com um arroz e frango.

Leia também: Elefante idoso chora ao descobrir que será libertado do cativeiro; veja o vídeo

Ela fica preocupada, pois o bairro em que moram é muito perigoso. Mas o Expedito é danado e teimoso, e começou então a juntar latinhas no começo da pandemia e depois viu que com o ferro velho conseguiria ajudar mais em casa.

Saiba mais assistindo ao vídeo abaixo:

Fonte: RPA

Compartilhe o post com seus amigos! 😉

RECOMENDAMOS