Quando Mauro Romano brincava com outras crianças de sua idade no campo, no verão de 1977, seus pais, Bianca Colaianni e Natale Romano, nunca imaginaram que seria a última vez que o veriam.

Inesperadamente, um barbeiro da cidade o levou embora (antes, ele vivia sob os cuidados de seus avós). O mistério de seu sequestro abalou toda a Itália na época e hoje, após 44 anos, o caso foi retomado depois que o suposto homem que raptou o menino disse que  ele está vivo e se transformou em um xeque árabe, relatou o jornal El Clarín.

Por muito tempo, a polícia tentou seguir o barbeiro Vittorio Romanelli, mas a única coisa que se sabia é que ele levou o menino em sua motocicleta e o entregou a homens misteriosos antes de sua fuga.

Leia também: De olho na diversidade, Mattel lança nova linha com 10 bonecas Barbie ‘afro’

Falsas pistas também fizeram parte do caso, como quando um suposto sequestrador ligou para a família pedindo dinheiro, mas assim que foi preso confessou não saber de nada – e do pequeno Mauro não encontraram nenhum vestígio.

A polícia queria seguir a pista do barbeiro, mas fontes concluíram que no dia seguinte ao sequestro Mauro brincou com o filho de Romanelli e naquela noite o sedou com clorofórmio e o levou para fora do país com a ajuda de outros dois homens.

O caso foi encerrado anos depois, quando a polícia alegou ter encontrado os restos mortais da criança, apontando os pais como possíveis suspeitos.

Porém, em 2015 ocorreu um estranho roubo na casa da mãe, onde além de roubar joias e dinheiro, levaram o último arquivo do caso de Mauro. Cinco anos depois, o caso foi reaberto.

No final de 2020, um ex-mafioso chamado Angelo Salvatore Vacca, pediu para se comunicar da prisão com os pais de Mauro, escrevendo-lhes uma carta, confessando que sabia onde estava seu filho. “Sei muito bem como foram as coisas e conheço a pessoa que levou seu bebê naquele dia”, colocou no início da carta.

“Eu li e ouvi seus muitos apelos e acredito que você tem o sacrossanto direito de saber. O que me magoa nisso tudo é que muita gente na cidade sabe, mas não fala nada, porque no passado já ouvi várias vezes e todas apontavam para a mesma pessoa. Mas acho que agora é a hora de dizer o suficiente e reverter toda essa história. Devo isso à minha consciência e devo a Deus, posso e estou disposto a dar a minha contribuição”, disse Angelo Salvatore Vacca, em sua carta.

Segundo Angelo, ele soube por um cunhado, também mafioso, que Mauro foi sequestrado, levado para morar nos Emirados Árabes Unido, criado lá e hoje é um dos xeques mais ricos do mundo. Seu pai adotivo seria um dos três mais imponentes do país, com fortunas superiores a bilhões de dólares.

Leia também: Cachorros adotados por policiais ganham ‘mini-moradias’ construídas por detentos em ressocialização

A família contatou a polícia, que passou a fazer algumas investigações e os indícios mais contundentes coincidem com as cicatrizes que a criança tinha e que o suposto xeique compartilhou.

Mauro tinha uma queimadura de água fervente na mão direita e outra marca de corte na sobrancelha. Revendo as fotos, tudo parece indicar que a versão de Angelo seria verdadeira.

Por enquanto, a família não pode revelar o nome do xeque árabe que já contatou e o advogado de Bianca irá aos Emirados Árabes Unidos para pedir-lhe pessoalmente que faça um teste de DNA, o que ele até agora se recusou a fazer.

Esta pode ser a última carta para a mãe desesperada, mas ela está disposta a reabrir sua ferida que diz que nunca poderá fechar totalmente.

Fonte: Upsocl

Compartilhe o post com seus amigos! 😉

RECOMENDAMOS