As crianças de 6 e 8 anos que ficaram quase um mês desaparecidas na Floresta Amazônica foram transferidos para Manaus nesta quinta-feira (17).

De acordo com a Prefeitura de Manicoré, os irmãos Glauco e Gleison foram encontrados com quadro grave de desnutrição e escoriações na pele.

Até então desaparecidos desde o dia 18 de fevereiro, eles foram localizados no dia 16 deste mês por um homem que cortava madeira na mata.

Assim que tomou ciência do paradeiro das crianças, o Ministério Público do Amazonas expediu um ofício em que exigia que elas fossem examinados por um especialista e transferidos a Manaus com urgência, haja visto o estado de saúde deteriorado delas.

Assim, os meninos ficarão sob intenso acompanhamento médico nos próximos dias, para que se recuperem o mais rápido quanto possível.

Leia também: Ilana Kalil, esposa do médico Renato Kalil, morre aos 40 anos; polícia registra morte como suicídio

Gleison e Glauco desapareceram quando foram caçar pássaros na mata e não retornaram.

Após semanas de buscas, o Corpo de Bombeiros encerrou suas buscas. No entanto, indígenas de aldeias que ficam em Capanã Grande, uma área indígena de Manicoré, continuaram a procurar pelas crianças na região.

“Nós éramos muita gente, nós éramos 260. Não conseguimos. Estava entre PM, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros e Funai, mas não conseguimos”, conta o pai dos garotos, Claudionor Ferreira.

“Fiquei muito emocionado. Quando escutou o movimento dele [do homem], o pequeno gritou. Ele chegou lá e estavam tudo deitadinhos”, coomemorou.

Leia também: Pais tentam forçar demissão de professora de ensino infantil devido às suas vestimentas

Fonte: Istoé

Compartilhe o post com seus amigos! 😉

RECOMENDAMOS