Um recorde lamentável foi alcançado pela Índia nesta quarta-feira (19): em meio ao colapso do sistema de saúde, 4.529 pessoas morreram vítimas da Covid-19 na nação hindu.

A marca supera a dos Estados Unidos, que registrou 4.475 óbitos no dia 12 de janeiro deste ano.

Assim, a Índia se tornou o país a contabilizar o maior número de mortes por Covid-19 em 24 horas do mundo.

Leia tambémCaminhoneiro interrompe viagem para alimentar cachorrinhos abandonados em estrada

No mesmo dia, mais de 267 mil novos casos foram confirmados, elevando para 25,5 milhões o número de infectados – o de mortes, passaram de 283 mil.

É uma cifra lamentável: até aqui, a nação indiana só perde em número de óbitos para os EUA (587 mil) e Brasil (439 mil).

Nos últimos sete dias, a Índia foi responsável por um terço de todas as mortes e quase metade de todos os casos confirmados no mundo.

De acordo com dados da ‘Our World in Data’, projeto ligado à Universidade de Oxford, há uma enorme subnotificação de casos e óbitos no país.

Especialistas apontam que o número real é de 5 a 10 vezes maior.

A pandemia de Covid-19 tem sido inclemente com a Índia. Em apenas seis semanas, a segunda onda colapsou por completo os hospitais, que já não têm leitos, remédios nem oxigênio para tantos pacientes.

Em situação semelhante, os crematórios não conseguem atender ao volume de corpos. Assim, a população tem improvisado crematórios em pedreiras, estacionamentos e espaços públicos.

É uma tradição hindu cremar os falecidos.

Leia tambémJovem adota menina com paralisia e desnutrição grave que foi abandonada pela própria família

Luz no fim do túnel

Apesar das cifras e recordes alarmantes, o número de novos infectados na Índia tem caído nesta semana.

Após 25 dias consecutivos de 300 mil novos infectados (ou mais), o país registrou 30% de queda nos casos confirmados.

“A curva da pandemia está estabilizando”, afirmou V.K. Paul, diretor do grupo de trabalho da Covid-19 do governo indiano.

Ao passo que a pandemia atingiu um platô nas grandes cidades, ela continua a se alastrar no interior, onde vive 67% da população

É possível frear a curva ascendente de contaminação, mas o governo precisa agir rápido. E há motivo para preocupação: essas regiões mais pobres e rurais da Índia têm uma infraestrutura de saúde ainda pior do que a das grandes cidades, que está há semanas em colapso.

Compartilhe o post com seus amigos! 😉

RECOMENDAMOS