Quando o criminoso John Wojtowics chegou até o caixa do banco Chase Bank (Brooklyn, EUA), em 22 de agosto de 1972, e reproduziu uma fala de Al Pacino no filme “O Poderoso Chefão”, quando anunciou um dos assaltos mais emblemáticos daquele tempo —, quais eram as chances de o plano ter dado certo?

Ao que se sabe, ele era apenas um amador. Nunca havia cometido nenhum crime, apenas, talvez, o de amar sua esposa Liz Eden demais.

Em 22 de agosto de 1972, Wojtowicz, junto com Salvatore Naturile e Robert Westenberg, tentaram roubar uma agência do Chase Manhattan Bank na 450 Avenue P em Gravesend, Brooklyn.

O jornal Los Angeles Times informou que o assalto foi feito para pagar a cirurgia de mudança de sexo de Eden (homem para mulher).

Wojtowicz e Naturile mantiveram sete funcionários do banco Chase Manhattan como reféns por quatorze horas. Westenberg fugiu do local antes do assalto começar depois que ele viu um carro da polícia na rua. Wojtowicz, ex-caixa de banco, tinha algum conhecimento de operações bancárias.

Naturile foi morto pelo FBI durante os momentos finais do incidente; Wojtowicz foi preso.

De acordo com Wojtowicz, foi oferecido um acordo para ele se declarar culpado, que o tribunal não honrou, e em 23 de abril de 1973, ele foi condenado a 20 anos na Penitenciária Federal de Lewisburg , dos quais cumpriu cinco.

Wojtowicz foi libertado da prisão em 10 de abril de 1978, mas foi preso novamente e cumpriu mais duas sentenças de prisão por violações de condicional em 1984 e 1986-87. Ele foi solto em abril de 1987 e disse que Eden o visitava em Nova York uma vez por mês.

Eden, que se casou com outra pessoa e depois se divorciou, morreu de pneumonia relacionada à AIDS no Genesee Hospital, em Rochester, Nova York, em 29 de setembro de 1987. Wojtowicz compareceu ao funeral e prestou suas homenagens.

A história de Wojtowicz foi usada como base para o filme Dog Day Afternoon (lançado em 1975), estrelado por Al Pacino como Wojtowicz (chamado de “Sonny Wortzik” no filme) e John Cazale, um das co-estrelas de Pacino em O Poderoso Chefão, como Naturile. Elizabeth Eden, conhecida como “Leon” no filme, foi interpretada pelo ator Chris Sarandon.

Outras preocupações que ele teve que foram ficcionalizadas no filme foram que ele nunca falou com sua mãe e que a polícia se recusou a deixá-lo falar com sua esposa Carmen. Além disso, o filme insinuou que Wojtowicz havia “vendido” Naturile para a polícia e, embora Wojtowicz afirmasse que isso não era verdade, várias tentativas foram feitas contra sua vida após uma exibição do filme.


Leia também: Shakira lança nova música com indireta para Piqué, mostrando que já o superou; ouça!

Wojtowicz elogiou as caracterizações de Pacino e Sarandon de si mesmo e Elizabeth Eden como precisas. Em uma entrevista de 2006, o roteirista do filme, Frank Pierson , disse que tentou visitar Wojtowicz na prisão muitas vezes para obter mais detalhes sobre sua história quando escreveu o roteiro, mas Wojtowicz se recusou a vê-lo porque achava que não era pago o suficiente. De qualquer forma, o filme fez muito sucesso, recebendo boas críticas e ganhando o Oscar de Melhor Roteiro Original na cerimônia de 1975.

Em 2001, o The New York Times informou que Wojtowicz vivia uma vida tranquila no Brooklyn. Ele morreu de câncer em 2 de janeiro de 2006, na casa de sua mãe, aos 60 anos.

Leia também: Namoradas descobrem que podem ser irmãs biológicas após 2 anos de relacionamento

Fonte: Fatos & Fatos

Compartilhe o post com seus amigos! 😉

RECOMENDAMOS