A variação linguística é uma característica da linguagem: afinal, há mais de uma maneira de dizer a mesma coisa. Os falantes podem variar a pronúncia (acento), escolha de palavras (léxico), ou morfologia e sintaxe (às vezes chamado de gramática).

Mas, embora a diversidade de variação seja grande, parece haver limites na variação – os falantes geralmente não fazem alterações drásticas na ordem das palavras da frase ou usam sons novos que são completamente estranhos ao idioma falado.

Leia também: “Quem te dará a notícia da minha morte?”: poema de um soldado ucraniano em meio à guerra

A variação linguística não equivale à agramaticalidade da língua, mas os falantes ainda são (muitas vezes inconscientemente) sensíveis ao que é e não é possível em seu lecto nativo.

Pensando nisso, o ex-engenheiro de softwares da Microsoft, David Ding, desenvolveu um mapa interativo on-line que permite ouvir trechos de falas de diversas regiões do mundo todo.

Trata-se de uma ferramenta gratuita e muito útil para quem ama as línguas e tem curiosidade sobre como elas são ao redor do mundo ou, simplesmente, para quem está aprendendo determinado idioma.

Batizado de ‘Localingual’, no portal é possível comparar e escutar o sotaque de um francês de Paris ou de Québec, no Canadá, por exemplo. “Os diversos sotaques regionais são gravados e enviados voluntariamente por pessoas de diferentes países e subdivisões. Mesmo com 18 mil gravações, ainda há locais sem nenhum áudio”, disse David.

Para conferir o mapa, clique aqui!

Leia também: Barricada de livros em janela de Kiev viraliza nas redes sociais

Fonte: Nota Terapia

Compartilhe o post com seus amigos! 😉

RECOMENDAMOS