Um dos filmes épicos que mais marcaram a década de 2000 foi “Coração Valente” e “Tróia”, lançado em 2004.

Mas não só pelo enredo, sejamos francos, mas pelos protagonistas que conquistaram nossos corações nesses filmes.

Brad Pitt como Aquiles roubou a atenção de mulheres, homens e até de seus próprios colegas de elenco, onde havia um deles que “ficou cativado” pela beleza do ator.

O filme da Warner Bros. contou com atuações das maiores estrelas da época, incluindo Eric Bana como Hector, Orlando Bloom como Paris, Sean Bean como Ulisses, Peter O’Toole como Príamo e Pitt como Aquiles.

Leia também: “Ela se esqueceu de nós”, diz familiares de Georgina Rodríguez, namorada de Cristiano Ronaldo

Brian Cox, um ator escocês, também teve um papel importante na história ao ser escalado como Agamenon, o rei que lidera os gregos para conquistar a cidade de Tróia.

E embora o longa já tenha sido gravado há vários anos, Cox relembrou uma anedota que aconteceu justamente com Brad Pitt. Embora o ator se declare heterossexual, não pôde deixar de se sentir atraído pela aparição do ex-marido de Angelina Jolie:

“Lembro-me em certo ponto de me sentir ansioso por Brad. Eu nunca usei um terno assim… Brad entrou no set e meu queixo caiu porque era incrivelmente lindo. Eu sou hetero, mas pensei: ‘Nossa, meu Deus! Esse cara é impressionante. Que chance alguém tem na tela contra esse homem muito, muito bonito?, brincou ele à revista Variety .

Uma afirmação que certamente, muitos de nós concordamos.

Nessa mesma entrevista, Cox também confessou que o único papel que “perseguiu” em sua carreira é o de Agamenon em Tróia. Lembremos que o ator já participou de filmes como Corazon Valiente, Hannibal e Churchill.

“Nunca persegui nada. Eu sempre permiti que as coisas acontecessem. Eu sabia que o papel estava disponível e sabia que era perfeito para o papel. Eu me ofereci para voar para Londres para conhecer Wolfgang Petersen. Foi uma ótima audição ”, disse o ator sobre seu primeiro encontro com o diretor da fita.

Troya fez parte de uma onda de cinema épico ou histórico que se gerou naqueles anos e, embora agora pareça que não há muito desse material, lembremos que “Games of Thrones” conquistou recentemente o público.

Leia também: “Tem que ter fé e esperança”, diz mãe de menina diagnosticada com retinoblastoma aos 2 anos

Fonte: Upsocl

Compartilhe o post com seus amigos! 😉

RECOMENDAMOS