A apresentadora Rafa Brites, 35, decidiu levar seu filho a uma livraria, e lhe deu a oportunidade de escolher o brinquedo que quisesse. A apresentadora logo notou que ele havia pegado três de uma vez.

De maneira compreensiva, Rafa pediu que ele devolvesse os brinquedos. Não obtendo resposta, ela solicitou a criança que os devolvesse para a atendente que trabalhava no local, e mais uma vez a criança negou.

Por fim, Brites se viu sem opções a não ser tomar os livros de sua mão e devolver à atendente da livraria, causando assim uma típica cena que vemos em shoppings. A criança se jogou no chão, chorando alto para demonstrar sua indignação ao não receber o que desejava.

O paparazzi flagrou o momento em primeira mão, mas logo parou a sessão de fotos e abordou a apresentadora em uma tentativa de tranquilizá-la, dizendo que não as publicaria.

Porém, ele não esperava pela reação de Rafa: “Pode publicar essas aqui! Isso é vida real, meu amigo. Todo mundo já passou por essa situação pelo menos uma vez!”.

Logo as fotos estavam em inúmeros sites de notícias, e Rafa decidiu também publicá-la em seu perfil no Instagram (@rafabrites), na qual afirma que nunca recebeu tantos likes em uma única publicação.


Leia também: Jovem adotado se emociona ao comemorar aniversário pela primeira vez ao lado de sua nova família

A apresentadora afirma que a criança de 2 anos certamente não irá agradecê-la por lhe dar a devida educação, e que é natural que ela esqueça do assunto sem delongas. E que está tudo bem ela ter uma reação indesejada, afinal, está em fase de desenvolvimento e ainda não sabe lidar com seus sentimentos.

Refletindo sobre a maternidade, Rafa afirma que foi enganada, de certa forma. Isso porque logo após o nascimento de seu filho, Rocco, percebeu que ser mãe não se parece com as fotos das mulheres que vemos na grande mídia.

“Eu estava cheia de pontos, meu pé parecia um pão, não conseguia amamentar porque meu peito doía muito, eu estava explodindo e lidando com uma candidíase mamária. Eu só chorava ao pensar em todas as fotos de mães amamentando que via em revistas, livros e na internet. Nenhuma estava chorando! Nenhuma estava com olheiras até o pé. Nenhuma tinha o seio sangrando. Eu caí no conto da romantização da amamentação. Me sentia a única pessoa incapaz do mundo”, desabafou.

Ela reforça que foi salva pelas mães que via ao seu redor, que desmistificaram o conceito romantizado de maternidade que tinha: “Ao relatar a minha situação, oito em cada dez me disseram que haviam passado pelo mesmo que eu.”

A mãe alega que fez uma promessa de nunca enganar ninguém quando o assunto for maternidade.

“Minha condição financeira já é algo que me difere da maioria das pessoas do meu país. A estrutura que tenho já é algo irreal. Ao menos as dores e os amores eu poderia compartilhar. Assim, as mães poderiam se identificar com meu contexto.”

Segundo ela, seu objetivo em suas redes sociais , é de que mães com dificuldades comuns na maternidade, como irritação, dificuldades no pós-parto, trabalho e autoestima, não se sintam mães ruins ao final do dia. Que essas mães sintam-se abraçadas e compreendidas ao ver que estão em apenas um processo comum chamado maternidade. E que ao se lembrarem dela pensarem: “Ah, é disso que ela estava falando. Isso é normal e eu não preciso destruir minha autoestima, achando que sou a pior mãe do mundo! Se sou, somos duas, a Rafa e eu”.

Leia também: Empresário e modelo com síndrome de Down desafia estereótipos e inspira outros com seu encanto pela vida

Fonte: Mae Tips

Compartilhe o post com seus amigos! 😉

RECOMENDAMOS