A história de um menino mexicano que quebrou velhos padrões e estereótipos de gênero com uma simples atitude viralizou nas redes sociais recentemente.

De acordo com o portal Nation, o garoto, que mora em Sonora, no México, pediu aos seus professores, e depois aos seus pais que eles lhe dessem uma cozinha de brinquedo.

Em um post no Facebook, a Escola de Estimulação Precoce Cepodi explicou que quando os pais da criança souberam que ele queria que lhe dessem uma cozinha para brincar em casa, ficaram surpreendidos com o seu pedido e sobretudo com a sua resposta.

Leia também: Filho de Whindersson Nunes e Maria Lina morre 2 dias após o nascimento

A mãe do menino relatou: “Meu filho me pediu uma pequena cozinha de brinquedo e eu e meu marido dissemos: Tem certeza? Uma pequena cozinha é para as meninas o meu amor”. Ao que ele respondeu: “Não quero ser menina, mãe, quero ser um chef!”

Após essa breve conversa, os pais começaram a pensar na resposta do filho e a refletir sobre os estereótipos de gênero.

No post da escola, eles relataram que “os pais com vergonha de seus estereótipos, decidiram investir em um brinquedo simbólico que promova independência, criatividade e desenvolva sua inteligência, entendendo que seu filho é um adulto em formação”.

Depois de compartilharem a história nas redes sociais, milhares de internautas comentaram sobre as ações dos pais.

Embora alguns não tenham concordado por motivos adversos, a maioria dos usuários expressou seu apoio à família, considerando-a um excelente caso para tornar visíveis os estereótipos de gênero.

Por exemplo, uma pessoa mencionou na postagem: “O comentário faz muito sentido. Porque não importa qual seja o motivo da criança, é apenas um brinquedo.”

Leia também: A atriz Isabel Fillardis comemora aniversário de 18 anos do filho Jamal: ”Gratidão por me escolher”

Enquanto outro usuário também aplaudia a decisão dos pais e mencionava: “Uma pequena cozinha como qualquer outro brinquedo não tem gênero. É um brinquedo e não há brinquedos para meninos e brinquedos para meninas. Essas são crenças errôneas e já muito desatualizadas. ”

Desta forma, a publicação se tornou viral e em duas semanas recebeu mais de 5.600 comentários e foi compartilhada mais de 182.000 vezes.

Compartilhe o post com seus amigos! 😉

RECOMENDAMOS