No início deste mês, um jovem imigrante africano foi fotografado em alto-mar nadando freneticamente para entrar no enclave espanhol de Ceuta, no extremo norte da África.

Nas imagens, o menino foi visto amarrado a diversas garrafas de plástico para flutuar.

Dias depois, descobriu-se o nome, origem e idade do jovem. Ele se chama Aschraf Sabir, tem 16 anos e foi abandonado ao nascer.

Leia também: Katy Perry usa vestido tecido por aborígenes peruanos e faz estoque esgotar em apenas 24 horas

Segundo informações do jornal espanhol ‘El País’, a mulher que o adotou morreu há cinco anos e ele foi adotado por uma segunda mulher, uma viúva de um bairro pobre de Casablanca, no Marrocos.

Há pelo menos um mês, dezenas de milhares de pessoas têm tentado entrar em Ceuta e Melilla, dois enclaves da Espanha no norte da África, que fazem fronteira com o Marrocos.

As cidades portuárias são ‘imãs’ que atraem refugiados que buscam um caminho rápido para a Europa – visando melhores condições de vida.

Leia também: Homem pula em lago congelado para salvar a vida de um cachorrinho que ele nem conhecia

Aschraf contou que seu sonho é ir para a Espanha “para poder ajudar minha família primeiro e estudar para realizar meu futuro”.

O jovem deu entrevista ao ‘El País’ na casa da sua família em Casablanca, a cerca de 400 km de Ceuta. Ele já tentou entrar em solo espanhol três vezes.

A marroquina Miluda Gulami, mãe adotiva de Aschraf, disse que ele “é um menino muito ambicioso”.

“Estou muito feliz com ele e espero que possa realizar seus sonhos. É um menino muito ambicioso, tem muitas qualidades, e eu não sou capaz de satisfazer seus sonhos”, afirmou Gulami.

Graças à ampla repercussão da história do adolescente, uma entidade de bem-estar social se comprometeu a apagar seus estudos e lhe dar uma casa.

Saiba mais assistindo ao vídeo abaixo:

https://www.youtube.com/watch?v=4MjSC9yqJe8

Compartilhe o post com seus amigos! 😉

RECOMENDAMOS