Bismack Biyombo, 29, quer “dar esperança aos desesperançosos do Congo” e entregar “melhores condições” aos seus compatriotas por meio de seu enorme salário, estimado em US$ 1,3 milhão – R$ 6,5 milhões!

Existem inúmeros atletas alçados à fama que obtiveram sucesso profissional e financeiro ao longo dos anos. Mas poucos escolhem investir parte desse ganhos em obras filantrópicas e iniciativas de caridade.

Bismack Bioyombo, jogador do Phoenix Suns na NBA, que nasceu na República Democrática do Congo, é um deles.

O astro do basquete de 29 anos doará todo o seu salário para construir um hospital em seu país, que também servirá de homenagem ao seu pai que faleceu alguns anos atrás.

Conforme relatado pela CNN, o salário do jogador seria de 1,3 milhão de dólares.

Após a morte de seu pai, Francis Biyombo, Bismack se afastou das quadras e deixou seu antigo clube, o Charlotte Hornets. “O amor pelo jogo decaiu um pouco porque ele era meu tudo: meu amigo, meu parceiro de negócios, meu mentor”, explicou o jogador.

Após uma lenta recuperação do luto e de seu próprio espírito, o jogador conseguiu um ótimo acordo contratual com os Suns. E a primeira coisa que ele queria fazer com seu enorme salário era retribuir tudo o que seu pai lhe ensinou e prover algo de volta à sua comunidade.

Por meio da Fundação Bismack Biyombo, o atleta deseja que cada ação enalteça a imagem de seu pai e ajude os mais necessitados.

Leia também: Polícia investiga escola infantil por maus-tratos de alunos com idades entre 0 e 6 anos em SP [VIDEO]

“Meu pai passou a maior parte de sua vida criando a mim, meus irmãos, minhas irmãs e servindo as pessoas”, acrescentou o jogador de basquete, que passou os últimos dias de seu pai com ele no Congo, onde percebeu as deficiências de seu povo.

De acordo com o jogador, ele quer “dar esperança aos desesperados no Congo e às pessoas que não conseguem tirar seus parentes do país”, além de poder “dar melhores condições” aos seus habitantes.

Antes, ele já havia providod ajuda ao Congo por meio de sua fundação, quando em meio a uma pandemia enviou equipes médicas para que a população pudesse combater o COVID-19. Agora, o hospital terá o nome de seu pai.

“Estamos apenas tentando garantir que possamos salvar o maior número de vidas possível. Tenho visto como as pessoas tentam sobreviver no dia a dia (…) acho que está na hora de crescermos um pouco mais e construirmos algo que sirva às pessoas”, encerrou.

Leia também: Ilana Kalil, esposa do médico Renato Kalil, morre aos 40 anos; polícia registra morte como suicídio

Fonte: esportenewsmundo

Compartilhe o post com seus amigos! 😉

RECOMENDAMOS