Na última segunda-feira (10), uma publicação de um fotógrafo deixou muitas pessoas emocionadas. O registro feito de uma criança indígena vestida de super-herói agarrada em um poste, retrata a pobreza de um menino que junto a mãe, pedem ajuda em um semáforo entre a Rua Pernambuco e a Avenida Nações Unidas, no Acre.

O repórter fotográfico Diego Gurgel, conta que flagrou a cena ao passar pelo local em seu horário de almoço:

“Eu parei no semáforo e, pelo celular, mesmo tirei aquelas fotos antes de o semáforo abrir. A cena me chamou atenção porque a criança brincava no chão e depois ela levantava e ficava introspectiva ali agarrada ao poste. Me chamou atenção ela toda fantasiada de super-homem, a gente fica meio reflexivo, ainda mais porque eu sou pai e amanhã é Dia das Crianças.”

Gurgel afirma que a publicação dividiu opiniões, e que sofreu muitos ataques de seguidores: “Muita gente criticou dizendo que ao invés de eu ter feito a foto deveria ter ajudado. As pessoas que criticaram desconhecem meu trabalho. Uma das funções do meu trabalho é social. Após a repercussão, muita gente me procurou para saber onde era a localidade para ir lá hoje [terça, 11] ajudar. A foto chocou muitas pessoas, essas pessoas são invisibilizadas diariamente, acho que minha foto chamou atenção de algumas pessoas que queriam ajudar e foram lá hoje”

Jefferson Barroso, diretor de Assistência Social do município afirma que uma equipe de busca ativa conseguiu encontrar a família, e informou que eles não vivem em situação de rua, mas em situação precária.

Leia também: Bebê de 3 semanas morre sufocado por sling enrolado em sua barriga

“Mora a mãe e quatro filhos, contando com a criança da foto. Eles são uma família indígena, de Manoel Urbano, e querem retornar para o município no final do mês. Eles moram em uma casa em Rio Branco cedida e em situação precária. Nós encaminhamos uma equipe especializada em pessoas em situação de rua, embora eles não estejam em situação de rua, eles são pedintes, demos alimentos, ajudamos e vamos continuar com esse monitoramento.”

Ele conta que a família será acompanhada: “Amanhã [ quinta, 13] vamos voltar lá para vermos eventuais benefícios que eles possam vir a ter. Mas, emergencialmente, fizemos essa visita hoje [quarta, 12] para resolver essa situação de mantimentos e fizemos a visita também por ser uma criança no Dia das Crianças. Resolvemos a situação da alimentação e fomos ter o primeiro relatório da família para continuarmos com o atendimento”, acrescentou.

Leia também: Mãe convida toda a turma da filha para aniversário, menos a colega que lhe fazia bullying

Fonte: G1

Compartilhe o post com seus amigos! 😉

RECOMENDAMOS