Enquanto pais, nossos filhos são nossas grandes prioridades – e vêm sempre em primeiro lugar. Para os filhos, os pais são essenciais, vitalmente na primeira infância.

Por um motivo muito simples: o nosso cérebro é regido por mecanismos sociais, por isso dará maior sentido aos momentos da nossa infância em que sentimos a proximidade das pessoas que nos eram queridas (como os pais), que nos mostraram ativa e sinceramente que éramos amados, éramos importantes.

Leia também: Professora é impedida de entrar em Secretaria de Educação por usar “roupa inadequada”

Apesar da correria do dia a dia envolvendo trabalho, relações pessoais e outros nichos, é sempre bom parar um dia para realmente nos dedicarmos, pensarmos e reflexionarmos sobre nossos filhos.

Nossos filhos são nossa prioridade, mas não devemos nos descuidarmos enquanto pessoas e enquanto casais. Devemos lembrar que nenhuma prioridade pode ser bem atendida se nós próprios não aprendermos a nos priorizar também.

Investir no próprio crescimento pessoal, na sua autoestima e bem-estar psicológico não é negligenciar os seus filhos: é cuidar de si para que possa cuidar melhor deles.

Além disso, não se esqueça que além de mãe ou pai, vocês também são um casal.

Assim, é vital que não percam a cumplicidade, que cultivem o senso de humor, que tenham aqueles momentos a sós para se olhar nos olhos, e seguir sonhando, crescendo como pessoas dentro de um projeto comum.

Seus filhos vêm em primeiro lugar, sem dúvida, mas seu bem-estar psicológico e satisfação emocional conferem um colchão de felicidade , equilíbrio e segurança a seus filhos.

Para entender melhor, podemos dar um exemplo. Marcos tem 4 anos e hoje está muito feliz porque sua mãe decidiu levá-lo ao parque depois da escola. Quase nunca faz isso, porque a mãe trabalha muito, porque depois da escola quem o pega é sempre o avô e ele dificilmente passa o tempo com a pessoa que mais ama: a mãe.

Quando ele sobe ao topo do escorregador para ela vê-lo, ele descobre sua mãe olhando para o celular. Nosso protagonista chega em casa muito triste, tanto que mal consegue explicar o que está acontecendo com ele. Não se sentiu acompanhado, nem cuidado, nem valorizado, nem amado …

Nossos filhos precisam perceber uma verdadeira dedicação. Não importa a idade, até um bebê vai perceber se o vínculo com os pais é autêntico , e vai perceber pela atenção recebida, pela proximidade, pelo conforto, pelos olhares, pelo tom das vozes…

Não importa se você trabalha. Se seus dias são corridos, se você combina dois empregos e só tem tempo para acordar seus filhos de manhã e dar-lhes um beijo de boa noite quando o relógio da mesa bater onze horas.

Na realidade, o que os teus filhos vão lembrar amanhã é se no meio daquela confusão e nas tuas obrigações infinitas, te lembraste deles e lhes desse um tempinho que teve gosto de magia, beijos secretos, promessas que foram cumpridas, com carícias que foram admirado por “como eu poderia ter tido um filho tão lindo”.

Na realidade, o que os teus filhos vão lembrar amanhã é se no meio daquela confusão e nas tuas obrigações infinitas, você se lembrou deles. E se dedicou genuinamente à eles.

Leia também: Vestibular e ensino: poemas da literatura brasileira para afiar sua capacidade como leitor

Fonte: Eres Mama

Compartilhe o post com seus amigos! 😉

RECOMENDAMOS