É difícil esquecer o famoso sucesso de bilheteria “Sete Anos no Tibete”, filme lançado em 1997 e estrelado por Brad Pitt. Foi um grande projeto cinematográfico que teve como locação principal a cidade de Uspallata, que atravessa a Cordilheira dos Andes, na província de Mendoza, Argentina.

A presença de Brad Pitt no país sul-americano, há mais de 25 anos, teve grande cobertura da mídia. Mas o que poucos sabiam, devido a um desejo expresso do ator, era não tornar público seu grande ato de altruísmo; é que após terminar as filmagens ele voltou ao seu país com 3 animais adotados e outros 10 resgatados e colocados em lares adotivos.

Leia também: 5 diferenças entre uma alma gêmea e um parceiro para toda a vida

Foi em 18 de setembro de 1996 quando o ex de Angelina Jolie chegou a Buenos Aires, sem imaginar que em poucos dias se tornaria um herói sem capa, como poucos. Assediado por fãs e pela imprensa, ele silenciosamente partiu para Mendoza, e também silenciosamente protagonizou o maior ato de amor.

Naquela época, ele era o namorado de Gwyneth Paltrow, que chegaria dias depois para acompanhá-lo e também apoiá-lo em seu belo gesto. Pitt se hospedou em uma antiga casa chamada El Cortijo, em Chacras de Coria.

E verifica-se que em meio aos ensaios e ao desdobramento dos inúmeros elencos, ao passarem o dia inteiro filmando, era normal ver travessas de comida desfilando com as mais ricas iguarias.

Então, em questão de segundos, cães abandonados da área apareceram magicamente, seus olhinhos brilhando, sabendo que tinham “feito a sua parte”, implorando até mesmo por um pouco de restos.

Leia também: O que acontece com o cérebro de pessoas que só sabem reclamar? A ciência explica!

O ator americano, agora com 57 anos, não conseguia ficar calmo diante de uma cena tão dolorosa. Como era de se esperar, ele passou a gostar dos 13 doguinhos que docemente se aproximavam em Uspallata.

Pitt assumiu pessoalmente o trabalho de alimentá-los e conceder a eles todos os cuidados veterinários necessitados.

Ele mandou recondicionar um caminhão que seria usado para transportar os animais até a clínica de um conhecido veterinário, Sergio Biglieri, que relatou que o “canil móvel” chegava diariamente e os animais eram cuidados de acordo com suas necessidades.

Depois que os animais foram vermifugados, castrados, banhados, alimentados e totalmente recuperados, Brad Pitt os deu a diferentes famílias da região, garantindo que ficassem rodeados de amor.

E entre aqueles bichinhos, dois cachorrinhos feridos que encontrou na rua e um gatinho vira-lata, roubaram tanto seu coração que ele não conseguiu encontrar um lar para eles. De acordo com sua namorada, eles decidiram adotá-los aos 3 anos e viajaram com eles de volta para Los Angeles.

Fonte: Zoorprendente

Compartilhe o post com seus amigos! 😉

RECOMENDAMOS