A vida pode mudar em apenas um segundo, e o norte-americano Mitch Hunter, de 42 anos, sabe disso como ninguém.

Em 2001, ele foi vítima de um grave acidente de carro, quando bateu contra uma torre elétrica, recebendo uma descarga de 10.000 volts. Mitch sobreviveu milagrosamente, mas seu corpo ficou muito ferido.

Mitch sentiu toda a corrente em seu corpo quando os fios entraram em contato com ele, principalmente seu rosto, por 5 minutos após salvar uma passageira. Ele passou 2 meses no hospital, onde se submeteu a 67 cirurgias para reconstruir o rosto, e parte da perna direita foi amputada devido à gravidade das queimaduras.

“Por alguns dias ninguém me mostrou um espelho, até que minha ex-namorada na época veio me visitar e trouxe um com ela. Não consigo descrever a sensação que tive ao me ver assim, não parecia real, era irreconhecível”, disse o homem de acordo com o Daily Mail.


Mitch precisou de 20 enxertos de pele para o rosto e pescoço. Assim que saiu do hospital, retomou a vida com a namorada e se tornou pai, mas queria buscar ajuda para o rosto porque não queria que seus filhos ficassem com medo.

Ele tinha ouvido falar sobre os transplantes de face que estavam sendo realizados no país, até 2011 apenas duas pessoas haviam feito o procedimento em nível nacional e ele se interessou. O Brigham And Women’s Hospital aprovou o pedido e iniciou o processo no mesmo ano.

Leia também: “Ele a tratou com dignidade”: Lady Gaga é aplaudida por ajudar Liza Minnelli a aparecer no Oscar

Foram 30 médicos que trabalharam mais de 14 horas na reconstrução de seu rosto, graças a um doador de órgãos que incluiu a pele, tecidos moles, cartilagem do nariz, barba e sobrancelhas. O paciente conseguiu mostrar seu novo rosto 5 meses após a intervenção devido ao inchaço que depois desapareceu.

“Fazer o transplante foi a melhor decisão da minha vida e me ajudou a deixar o acidente para trás e finalmente seguir em frente “, disse Mitch, segundo o veículo .

“Tomei a decisão por meus filhos porque não queria ser o motivo de serem intimidados ou banidos na escola. Pessoas gritando com você é irritante, e eu não poderia imaginar isso acontecendo na companhia dos meus próprios filhos”, explicou ele.

Graças aos avanços tecnológicos e os médicos, Mitch e mais pessoas conseguiram reconstruir o que perderam e retomar suas vidas como merecem.

Leia também: A derradeira batalha dos cassinos: físico x online

Fonte: Daily Mail

Compartilhe o post com seus amigos! 😉

RECOMENDAMOS