Madri confirmou, neste sábado (21), que há, naquela capital, 30 casos de varíola dos macacos com PCR positivo e outros 39 suspeitos que estão em estudo de varíola de macaco. Essa notícia faz da região o maior foco de contágio na Espanha, contudo, há casos sob investigação em outras seis regiões daquele país.

Essa variação da varíola é uma doença contagiosa que se espalha entre as pessoas por “grandes gotículas respiratórias durante o contato cara a cara direto e prolongado, o contato direto com fluidos corporais de uma pessoa infectada ou com objetos contaminados e até mesmo de mãe para filho”.

As autoridades sanitárias continuam à espera da confirmação desses casos suspeitos, que se juntam ao primeiro, detectado nas ilhas Canárias, e ao surto em Madri, o maior até o momento.

Na capital espanhola, o trabalho de rastreamento realizado pela saúde pública determinou que a maioria dos casos confirmados está associada a uma sauna, que foi fechada ontem.

A maior parte das confirmações vem das autoridades regionais de saúde, já que, até agora, o Ministério da Saúde confirmou apenas sete casos; o restante das amostras dos pacientes suspeitos está em processo de sequenciamento.

Na Espanha, as pessoas infectadas ou sob investigação obrigatoriamente ficarão em isolamento, podendo sair de suas casas apenas para consultas médicas. As pessoas que com elas tiveram contato terão que ficar em quarentena, reduzindo interações sociais e utilizando máscaras. Terão que seguir um protocolo técnico desenvolvido pelo Sistema Nacional de Saúde espanhol.

Logo abaixo, segue um vídeo bastante informativo sobre esta nossa ameaça sanitária, da CNN:

Leia também: Hepatite grave em crianças: estudo sugere que infecção prévia por Covid pode ser responsável pelo surto

Gosta dos nossos conteúdos? Que tal recomendar aos seus amigos?!

RECOMENDAMOS






Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!