Os 10 mandamentos da iniciação ao violão!

1 – Procurar um profissional competente

Música é papo sério! O professor é um apaixonado, verdadeiro peregrino da arte, frequentou cursos, seminários, viajou, “sentou na cadeira” em diversas situações, investiu emoções e dedicou horas e horas de estudo. Enfim, deu a vida!

Ele faz a diferença na sala de aula e vai organizar o caminho pelo qual o aluno, segundo suas capacidades, interesses e entrega pessoal, seguirá, em linha reta, rumo ao objetivo, ao sonho de tocar um violão!

O professor de violão se encontra tanto no meio particular, como no público. Procure!

2 – Comprar um bom instrumento

Não se compra violão sem antes tocar, sem saber o modelo mais apropriado para iniciar, sem conhecer o mercado. Violão usado tende a ser melhor, pois madeira, cola verniz ressecados pelo tempo, promovem um volume de som incomparável. Violão novo também pode ter problemas. ´Podemos nos surpreender em várias decisões, portanto, confie no seu professor e lhe peça ajuda, em muitos casos ele o faz com carinho.

Não se troca de instrumento com frequência. É comum comprar outro exemplar e não se desfazer do “antigo”. O sujeito troca de esposa, muda de time, desfaz amizades históricas, briga com a mãe por causa de mistura, mas nunca abandona o seu violão. Meus netos herdarão o meu violão…

3 – Dedicação

Mesmo gozando de uma tremenda boa sorte ao encontrar um método de ensino eficiente, motivador e um professor que se entrega na aula, você deve estudar em casa. Pois se preparando para os encontros, aquele objetivo de poderia ser alcançado em três meses, pode demorar um ano, ou nunca.

Até o mais talentoso dos humanos precisa de tempo e trabalho para se satisfazer como estudante de música. Nada acontece por acaso, então meu amigo, pretenso tocador de violão, estude! Treine! Pague o preço!

4 – Amizades musicais

Não há nada mais prazeroso que encontrar grandes amigos através da paixão pela música. As amizades musicais contribuem com algo que o professor nunca pode oferecer, a cultura. A comparação é injusta. Por mais cultura que o professor disponha, as amizades têm o poder do coração, da influência direta. Enquanto o professor tenta trazer novidades, os amigos, no cotidiano, nos presenteia a todo momento com uma performance, uma mensagem, uma palavra despretensiosa, um carinho.

5 – Apreciação

Todo estudante de música precisa preencher lacunas em sua escuta. A primeira e mais sensata ação é procurar ouvir todas as músicas que o professor propõe. Ele não tem muitas escolhas, precisa combinar a qualidade artística com didática. Nem sempre se encontra material musical que o aluno já conheça e goste.
Então minha amiga, abra o ouvido, o coração e dê valor em cada opção de seu mestre.

6 – Discoteca

Estudante de música precisa conhecer as grandes obras. Somente no nosso país, podemos citar por cima, alguns movimentos musicais que nos proporcionaram grandes obras-primas. Clube da esquina, Bossa-nova, MPB, Tropicália, Rock 80, Sertanejo, Gospel … não há momento mais legal oportuno que este para apreciar os discos e as canções que marcaram e nos representarão pelo resto da vida. Sempre haverá um momento de aula para fazer uma pergunta ou comentar sobre essa parte tão importante que é conhecer e aumentar sua discografia pessoal.

7 – Frequentar apresentações ao vivo

Saia de casa! Vá para o Conservatório, Sesc, Teatro Municipal, Bares… aproveite os projetos culturais de entrada gratuita subsidiados pelo poder público, se você pode pagar por música ao vivo, vá! Não perca oportunidades, todo estudante de música precisa vivenciar a coisa como é feita, ao vivo! A música gravada é um produto, um canal cultural específico. A música interpretada ao vivo tem uma mística, uma aura, percebida somente naquele momento! As duas formas são espetaculares, mas nada se compara ao som real e absoluto, VIVO!

Apresentações ao vivo geralmente nos despertam para o “eu artístico”. Particularmente, eu só me matriculava no conservatório para aproveitar as oportunidades de subir no palco, em grandes eventos, e aparecer para quem eu gostava. Motivação absurda! Crescimento artístico-técnico-musical imensurável…

8 – Abrir o coração

VAMOS QUEBRAR TODOS OS NOSSOS PRECONCEITOS MUSICAIS!

Realmente, tem muita música boa em praticamente todos os movimentos musicais. É bem verdade também, que eu já dormi algumas vezes em apresentações de música clássica. Sabe de uma coisa, eu não sei o que seria de mim sem essa cultura de violão clássico. Outra coisa, sabe aquela música de Claudinho e Buchecha?! Então, marcou a minha juventude…

Há uma limitação tãããão grande, de repertório “sem pestanas” disponível para os iniciantes ao violão. As boas mesmo, sempre nos trazem algum aspecto desafiador acima do que o estudante possa encarar. Imagine o “coitado” professor! O quê e como fazer com esse cara que está à sua frente, ávido por canções de sucesso, querendo cada vez mais, músicas fáceis e lindas?

Uma grande saída para o herói das cordas é pesquisar repertório em todos os gêneros musicais. E feliz daquele que abre o coração e aproveita cada perola que o professor lhe oferece!

9 – Gravar

Minha maior dor é não possuir o registro de minha infância e juventude musical. Não tenho fotos, não tenho gravações. Aos 13 anos já tocava obras de vulto, meu repertório contava com obras antigas, como Contradanza de Fernando Ferandiere; Giga de Ludovico Roncalli e um famoso Minueto de J. S. Bach. Daria um olho por trinta segundos de Gracianinho…

Essa parte da vida pode ser a mais interessante de todos os tempos! A Música!!

10 – Seja feliz

Espero, meu querido e minha querida estudante, do fundo de meu coração, que você consiga se devotar a pelo menos uma parte destes “mandamentos”, que a música e o violão sejam seus parceiros, fiéis, pois se você ainda não sofreu, esse dia vai chegar e quando chegar, que venha com gosto de gás, para que você mate no peito e desconte todas as suas angustias e alegrias, frustrações e amores. Que você consiga se expressar, com toda a força de suas emoções e se esbalda com acordes, no lugar de copos, e que você grite notas no lugar de fumaça, e que você sofra o que tiver de sofrer com a companhia de melodias intensas, e que você transmita todo o seu potencial de alegria através de palavras cantadas, soladas, improvisadas, vibradas na madeira, no verniz velho e surrado pelas unhas e palhetas, que você ame e seja amado por seu público, pelas pessoas …

COMPARTILHAR
Graciano Arantes
Prof. Graciano Arantes é bacharel em Música pela Federal de Uberlândia, sua cidade natal e radicou-se em Goiânia há 10 anos, onde desenvolveu seu método intitulado O Violão Em Roda!Contato: [email protected]



COMENTÁRIOS