Nas palavras dom primo do jovem Juan Davi, atingido por uma bala perdida nos primeiros minutos de 2023, no bairro Santa Teresinha, em Mesquita – RJ, a constatação da imprevisibilidade da vida. Ele postou a última foto do garoto ainda vivo, pouco antes da meia noite.

“Não acredito na sua ida para o céu”, lamenta Saulo Santos em suas redes sociais.

“Não consigo acreditar. Você estava vivo às 23h59; à 0h05, morto por uma bala perdida. Esse mundo é muito cruel. Te amarei na eternidade”, diz o primo.

Ao final, completa: “Ontem você estava vivo nesse horário, comendo, dançando, rindo; hoje você está morto por uma bala perdida. Por quê? Meu primo, eu te amo”.

Segundo relato de testemunhas, o menino estava em uma cadeira assistindo aos fogos quando foi atingido e, logo em seguida, faleceu em virtude do tiro. A suspeita do delegado titular da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense é de que o tiro foi disparado durante a comemoração do réveillon, em Mesquita.

A tia do menino, Adriana, conta que ele era filho único e diz que a família está muito abalada.

Juan Davi tinha 11 anos e foi morto no bairro Santa Teresinha, em Mesquita

“Imagina a nossa dor, ele era filho único, minha irmã está sem condições. Dói muito”, afirma ela”.

A escola em que Juan estudava, consternada, fez sua homenagem ao aluno:

 

O sepultamento de Juan Davi estava marcado para as 16 horas desta segunda-feira, 02 de janeiro.






Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!