Todos sabemos que a rivalidade no mundo das celebridades muitas vezes é, por diversos motivos, fabricada. Assim parece ser o caso de Pelé e Maradona. Se bem observarmos, embora a rivalidade fosse fomentada pela imprensa e torcedores, diversas foram as ocasiões em que os craques foram vistos juntos de forma descontraída e se referiram um ao outro com elogios.

O vídeo abaixo é um grande exemplo do que dissemos. A cena ocorreu no ano de 2005 e Maradona tinha um programa de entrevistas no Canal 13 da Argentina, o “La Noche del 10”. Nesse dia, o eterno ídolo argentino entrevistou o aclamado Rei do Futebol brasileiro: Pelé.

A entrevista

Os dois ídolos falaram sobre trivialidades, sobre assuntos do momento e, acima de tudo, é claro, sobre futebol. Eles trocaram camisas autografadas, ambos cantaram e rasgaram elogios um ao outro. Cadê a rivalidade? Muitos teriam perguntado. Será que, de fato, uma dia ela existiu?

Maradona, inclusive, se referiu a Pelé por mais de uma vez como “rei” e, ao final do programa, o argentino disse que era um “sonho” seu fazer passes de cabeça com o brasileiro.

“Será que fazemos?”, respondeu, modesto, Pelé, já se levantando antes de iniciar as embaixadinhas de cabeça com Maradona. “Que horas vamos parar?”, perguntava o Rei em meio à brincadeira que nenhum dos dois queria terminar.

Não há dúvida de que estamos, no vídeo acima, diante dos dois maiores gênios da história do futebol mundial.

Viva Dieguito e Viva para sempre também Pelé, hoje talvez juntos, noutro plano, noutras galáxias, a trocarem, novamente, embaixadinhas!






Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!