Duane Mann nunca esqueceu o momento em que teve que deixar seu primeiro amor, Peggy Yamaguchi.

Os dois se conheceram há quase 70 anos, enquanto ele estava servindo na Marinha dos EUA em Yokosuka, no Japão, durante a Guerra da Coréia. Ele estava encarregado do armazém de aviação da base militar, mas também passou algum tempo consertando máquinas caça-níqueis no clube NCO da Força Aérea. Já Peggy, trabalhava em uma chapelaria.

Durante seus 14 meses juntos, os dois começaram a planejar o casamento.

Além disso, Peggy descobriu que estava grávida! Mas seus planos foram subitamente frustrados quando Duane recebeu uma ordem da Marinha para voltar aos EUA, devido ao presidente Dwight D. Eisenhower dispensar todo o pessoal da Marinha que haviam vindo para o Japão.

“Não tivemos tempo para nos casar”, disse ele. “Nós estávamos apenas presos. Eu a tranquilizei: ‘Não tenha medo. Quando eu chegar em casa, vou procurar por você.”

Quando Duane chegou em casa, no entanto, soube que sua família estava passando por momentos difíceis. Sem dinheiro para enviar para Peggy se juntar a ele nos estados, ele trabalhou duro para ganhar o que eles precisavam. Enquanto isso, eles escreviam cartas semanais um para o outro.

Então, de repente, as cartas de Peggy pararam de chegar. Finalmente, uma carta final de Peggy o informou que ela havia sofrido um aborto espontâneo e estava se casando com outra pessoa.

Mas não foi Peggy que havia parado de enviar cartas, mas sim a mãe de Duane, que desaprovava o relacionamento deles e começou a queimá-las.

“Ela não queria que eu me casasse com uma japonesa”, disse Duane.

E assim os dois passaram a viver vidas separadas, cada um tendo casamentos e filhos separados. Ainda assim, Duane nunca esqueceu Peggy, especialmente a forma como o relacionamento deles terminou.

“Começou a me assombrar cada vez mais ao longo dos anos”, lembrou Duane entre lágrimas. “Eu a deixei parada ali, grávida.”


Leia também: Almir Sater é parado em blitz e policiais tietam: “Muito obrigado, Eugênio”

Brian Mann, filho de Duane, tentou ajudá-lo a encontrar Peggy ao longo dos anos, mas eles nunca tiveram sorte até que uma notícia sobre eles se espalhou pelo mundo.

Chegando a Theresa Wong, uma pesquisadora no Canadá que trabalha para o History Channel. Através de um artigo de jornal sobre o casamento de Peggy, eles finalmente conseguiram localizá-la!

Foi difícil para o filho de Peggy, Mike Sedenquist, acreditar que não estava sendo enganado quando alguém o procurou, mas sua mãe rapidamente o assegurou de que não estava.

“Eu me lembro dele”, disse Peggy quando Mike mostrou a ela um clipe de notícias de Duane. “Ele realmente me amava.”

Com Peggy ainda casada, não havia chance de um reencontro romântico, mas tudo bem para Duane. Depois de todos esses anos, ele estava tão feliz por finalmente poder dizer ao primeiro amor de sua vida, cara a cara, que ele nunca a abandonou.

Apesar do que aconteceu e do tempo que passou, Duane e Peggy conseguiram se reconectar imediatamente. Eles sorriram enquanto relembravam seu tempo no Japão, algo que nenhum deles jamais pensou que aconteceria novamente.

“Ele é capaz de realizar seu sonho, seu sonho de toda a vida de encontrar a mulher que conheceu e se apaixonou 70 anos depois”, disse Mike. “Que história maravilhosa.”

Leia também: Google anuncia 500 mil bolsas de estudo para jovens

Fonte: Inspire More

Compartilhe o post com seus amigos! 😉

RECOMENDAMOS