O falecimento de um “deus” sempre gera toda a sorte de especulações. Talvez seja mais um caso típico de celeumas criadas em torno da morte de grandes ídolos, mas, por ora, o que sabemos é que Leopoldo Luque, médico pessoal do jogador Maradona, foi acusado formalmente por homicídio culposo, quando não há intenção de matar. Ou seja, o médico teria agido com negligência, imperícia ou imprudência por ocasião do falecimento de Maradona.

A informação foi publicada neste domingo (29) pelo jornal esportivo “Marca” e divulgado no Brasil pelo site G1.

A autoridade judicial teria autorizado busca e apreensão na casa e também na clínica do médico e terá ainda será ouvido pelo Ministério Público, suspeito de negligência médica nos últimos dias de vida do ex-jogador. O que se pretende aferir é se o jogador recebeu os necessários cuidados médicos em seus últimos dias de vida, caracterizando-se assim, ou não, a negligência.

“Já existem irregularidades”, revelou à agência France Presse uma pessoa próxima à família nesta sexta-feira (27), segundo o site G1.

Para ler a matéria completa e entender mais sobre o caso, acesse G1

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Revista Pazes
Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!