Mesmo sob o sol quente ou nos dias das maiores chuvas, Renilson de Oliveira Santos trabalha todos os dias, no cruzamento das avenidas Jerônimo Gonçalves e Fábio Barreto, em Ribeirão Preto (SP) equilibrando uma bandeja nas mãos, vendendo garrafas de água mineral gelada.

Renilson trabalhava de garçom em uma pizzaria, mas, em razão da pandemia, ele decidiu trabalhar somente com o sistema delivery, dispensando assim todos os garçons do estabelecimento.

A ideia de levar essa profissão do rapaz para as ruas veio de um vídeo inspirador da Internet.

“A gente tem que correr atrás dos objetivos. O cansaço aqui é o de menos nessa hora”, diz.

O garçom é baiano e mora em Ribeirão há seis anos. “Ficar sem trabalho não dá. Eu vi um garçom fazendo isso em outra cidade do interior de São Paulo. No começo eu fiquei meio com medo de não dar certo, mas é a persistência. Eu falei: ‘vou lá e vou meter a cara’. Eu não sou de desistir fácil.”

De traje completo, um verdadeiro show de elegância e simpatia, ele conta que chega a faturar até R$ 150, valor que ele avalia ser melhor do que o obtido antes no restaurante.

Tem gente que acha que porque a gente trabalha no farol não é ninguém, ignoram. Mas eu não ligo. Isso me fortalece mais, porque eu vou atrás do sim. Eu procuro pessoas que passam positividade para mim, não negatividade.

Fonte indicada e adaptada: G1

RECOMENDAMOS






Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!