Foi com uma imensa tristeza que lemos hoje, no site Bloomberg, uma matéria em que se chamava a atenção do mundo para a real situação do Brasil neste momento.

Diante das duras palavras constantes na matéria, sentimos um misto de indignação e tristeza. Afinal, as afirmações são verdadeiras.

A chegada do coronavírus ao Brasil encontrou solo fértil para germinar a morte, a dor e o caos. O enorme potencial danoso do vírus, somado ao negacionismo e à incompetência do governo brasileiro levaram-nos, de fato, à situação descrita no site.

O título é “Brasil evitado como um superespalhamento covid por vizinhos nervosos”. Fizeram com que recordássemos do nosso passado: ” Brasil sempre foi uma nação à parte – uma grande potência de língua portuguesa e criadora de tendências com praias sensuais e música encantadora.”

Contudo, segundo afirmam, o status do Brasil mudou drasticamente, no que afirmam:
“Hoje em dia, é algo completamente diferente: uma ameaça que se espalha pela Covid rapidamente se tornando uma espécie de colônia de leprosos regional”.

O site ressalta a grande preocupação global que o Brasil se tornou, trazendo uma lista de medidas restritivas tomadas por diversos países com relação ao nosso país.

Alertaram para o fato de 17 países proibiram a entrada de brasileiros. Frisaram ainda a preocupação da OMS com relação ao nosso país “Estamos muito preocupados com o Brasil”, disse o Dr. Tedros Adhanom Ghebreyesus. . “E sobre os vizinhos do Brasil – quase toda a América Latina. Isso significa que se o Brasil não for sério, continuará afetando toda a vizinhança lá e fora dela. Portanto, não se trata apenas do Brasil.

Para ler a matéria completa, acesse Bloomberg

A Revista Pazes apoia as medidas sociais de isolamento.
Se puder, fique em casa. Evite aglomerações. Use máscara.
Quando chegar a sua vez, vacine-se.
A vida agradece!

Foto de capa: (Michael Dantas/AFP

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Revista Pazes
Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!