Conforme noticiado pelo G1, moradores de Porto Iguaçu, na Argentina, na última terça-feira, se mobilizaram para desenterrar caixas de frangos que foram descartados em um terreno pelo órgão sanitário do país. Quem alerta para a atual situação é o Movimento Ativo Social e Político Iguaçu (MAS).

Vídeos e fotos registraram famílias inteiras cavando para pegar as 1,2 mil caixas de carnes, entre eles estão crianças, idosos e mulheres.

De acordo com o representante do movimento social, Claudio Altamirano, as imagens divulgadas nas redes sociais retratam a crise econômica que os moradores enfrentam.

“Toda essa situação complexa, socioeconômica, faz com que Porto Iguaçu esteja afundada na miséria, na pobreza e na fome. Essas imagens são o reflexo fiel, a realidade de como estamos hoje em Porto Iguaçu. A fome bate forte nas portas e também esvazia os potes das famílias. Eles tiveram que desenterrar frango para poder comer.”

A cidade de Porto Iguaçu depende economicamente do turismo. Ela liga o país, pela Ponte Tancredo Neves, a Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, que tem mais de 250 mil moradores.

Segundo a prefeitura daquela cidade, as carnes tinham ficado mais de 24 horas sem refrigeração e estavam impróprias para consumo, por isso, foram descartadas pelo Serviço Nacional de Saúde e Qualidade Alimentar (Senasa).

Grupos de organizações sociais de Porto Iguaçu fizeram um protesto, na quinta-feira (19), cobrando medidas de assistência social do poder público aos moradores que foram flagrados desenterrando os frangos.

Manifestantes de organizações sociais protestaram pela falta de assistência social, em Porto Iguaçu — Foto: Movimento Ativo Social e Político Iguaçu/Divulgação
COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Revista Pazes
Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!