Como autoridades de todo o mundo já alertavam há um tempo, o presidente russo, Vladimir Putin, anunciou o início de uma operação no leste da Ucrânia na noite desta quarta-feira (23), horário em Brasília. Contudo, o ataque foi além da região de Donbass e diversas cidades ao longo de toda a fronteira ucraniana foram bombardeadas.



Cronologia da invasão

A Rússia, mediante ordem do seu presidente, Vladimir Putin, iniciou na madrugada desta quinta-feira (24) uma ampla operação militar para invadir a Ucrânia.

A internet está repleta de vídeos e fotografias que mostram  explosões e movimentações de tanques em diferentes cidades ucranianas. Putin, em visível tentativa de humilhar as tropas e o povo ucraniano, sugeriu  às forças ucranianas que deponham as armas e voltem para casa.

“Quem tentar interferir ou, ainda mais, criar ameaças para o nosso país e nosso povo, deve saber que a resposta da Rússia será imediata e levará a consequências como nunca antes experimentado na história”, ameaçou.

* – a Rússia iniciou a invasão da Ucrânia em diversos pontos do país
* – há relatos de explosões e ataques com mísseis em Kiev e Kharkiv, entre outras cidades
* – os militares ucranianos estariam tentando reagir
* – o presidente da Ucrânia pediu calma e instaurou lei marcial
* – unidades de guarda de fronteira e postos de controle estariam sob ataque nas regiões ucranianas de Luhansk, Sumy, Kharkiv, Chernihiv e Zhytomyr.

Começam a chegar notícias das mortes
Horas depois da invasão, o número de mortos no país já chega a 63 pessoas, ao menos, entre civis e militares.

De acordo com dados da Polícia Nacional e do Serviço de Guarda de Fronteiras da Ucrânia, entre as vítimas estão um menino que faleceu após a explosão durante um incêndio em um prédio residencial em Chuguiv; civis que foram atingidos por bombardeios em Donetsk, e guardas da fronteira.

Além do mais, segundo autoridades da cidade de Odessa, 18 pessoas morreram depois que um bombardeio atacou uma base militar local. “Oito homens e dez mulheres. No momento ainda estamos cavando entre os escombros”, informou a administração regional em um comunicado.

RECOMENDAMOS






Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!