Coração de professora é coração de professora, não é mesmo? Há mais de 9 meses distante dos seus alunos, a professora Joana de Oliveira Rocha, de 52 anos, resolveu dar um jeitinho de matar um pouco da saudade.

Sem quebrar o isolamento, ela se vestiu de carteira e foi até as casas de cada um dos seus 52 alunos para levar textos com mensagens de carinho e, ao mesmo texto, falar sobre as várias formas de texto.

O fato ocorreu em Goianésia, na região central de Goiás. Segundo entrevista dada pela professora João à TV Anhanguera, a saudade falou mais forte:

“Estava trabalhando nas aulas on-line os gêneros textuais, entre eles, a carta. Expliquei que hoje em dia ela quase não é usada, que as pessoas preferem a tecnologia. Foi aí que surgiu a ideia de entregar as cartinhas a eles. Eu não estava aguentando mais de saudade”.

Após conversar muito com os alunos e perguntar, por diversas vezes, o que eles fariam se recebessem uma carta, eles sequer desconfiaram da surpresa. Os alunos cursam o Jardim 1 e do 1º ano do Ensino fundamental da Escola Luiz Cesar de Siqueira Melo da Fundação Jalles Machado.

As visitas foram feitas no início de novembro, mas as imagens só foram divulgadas na quinta-feira (3), quando revelou que o encontro foi o momento mais emocionante da vida dela e que se surpreendeu com a reação dos alunos.

“Tinha criança que chorava de emoção quando eu chegava com as cartas porque não podia abraçar. A gente seguiu todos os protocolos. Foi muito forte. Era muita saudade. Foi um momento marcado na minha história. Inexplicável”,
contou Joana.

Professora há 33 anos, jamais perdeu a alegria essência de ser mestre: “Quero eles juntinhos comigo na sala de aula. Estou perto de aposentar, pensa a emoção. Minha vontade era de ficar abraçadinha com eles. Foi maravilhoso”, relatou.

Fonte TV Anhanguera

Capa:Joana de Oliveira Rocha/Arquivo pessoal

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Revista Pazes
Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!