A princesa Maria Teresa de Bourbon Parma, prima de 86 anos do rei Felipe IV da Espanha, faleceu, de acordo com sua família. Trata-se da primeira vítima fatal de Covid-19 na realeza.

Segundo a Revista Veja: “A princesa era ativista e chamada de “princesa vervelha”, em virtude de suas opiniões francas e diretas. O apelido usado pela primeira vez em uma biografia sobre a princesa, escrita em 2002 por Josep Carles Clemente, historiador carlista (derivado do nome de Carlos de Bourbon, conde que encabeçou a contestação absolutista e legitimista no século XIX). No texto, ele destacava “a veemente defesa dos mais necessitados e da democracia” pela princesa.”

Formada em Ciências Políticas pela Sorbonne em Paris, foi professora de Sociologia na Universidade Complutense de Madri e defendeu a evolução ideológica do carlismo, segundo o jornal espanhol El País.

O anúncio se deu por seu irmão, o príncipe Sixto Enrique de Borbon, duque de Aranjuez. “Nesta tarde … nossa irmã Maria Teresa de Borbon Parma e Borbon Busset, vítima do coronavírus COVID-19, morreu em Paris aos oitenta e seis anos”, escreveu ele. Uma missa foi rezada em sua homenagem em Madri nessa última sexta-feira.

Dom Sixto Henrique (esq.) e Maria Teresa de Bourbon-Parma (dir.) são filhos de Francisco Xavier de Bourbon-Bragança, o Duque de Parma, que ocupou o trono espanhol de 1936 a 1975, durante a ditadura de Francisco Franco – 26/03/2020 Facebook/Reprodução
Dom Sixto Henrique (esq.) e Maria Teresa de Bourbon-Parma (dir.) são filhos de Francisco Xavier de Bourbon-Bragança, o Duque de Parma, que ocupou o trono espanhol de 1936 a 1975, durante a ditadura de Francisco Franco – 26/03/2020 Facebook/Reprodução

Conforme noticiado pela Vogue Brasil, o rei Felipe teve resultado negativo para coronavírus no início deste mês. No início desta semana, foi anunciado que o príncipe Charles, 71, do Reino Unido, testou positivo para coronavírus. O herdeiro do trono continuou trabalhando em casa e sua esposa, Camilla, duquesa da Cornualha, testou negativo.

O príncipe Albert de Mônaco, 62 anos, também testou positivo para coronavírus, tornando-o o primeiro chefe de estado a anunciar que estava com o vírus. “Meus sintomas são semelhantes aos da gripe, mas parece um caso bastante leve”, disse ele à People. “Estou com uma febre leve, não tão ruim assim. Um pouco de tosse. Eu tinha corrimento nasal nos primeiros dias, esse foi o primeiro sinal, mas é isso.”

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Revista Pazes
Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!