Por Cristina Ribeiro
Há poucos dias, postamos aqui a luta de uma senhora aposentada, Aisa Teixeira Gomes, que nos levou a refletir sobre a fome, sobre a escalada da miséria que hoje atormenta e apavora o Brasil. A senhora Aisa começou a pedir gordura de boi no açougue para alimentar a família de 9 pessoas.

Diante desse quadro social tão caótico, os brasileiros começaram a comprar cortes de carne com preços menores, mais baratos. Foi o que ocorreu, por exemplo, com relação aos pés do frango.

Em entrevista ao R7, o dono do açougue Vitória, no Jardim Novo Mundo, periferia de Sorocaba, o comerciante Aguinaldo Jesus dos Santo” trouxe um panorma da situação dos brasileiros, hoje refletida no consumo de alimentos:

“De uns tempos para cá, o consumidor passou a buscar mais o frango. Aquele que comprava carne bovina de primeira está levando o filé de peito, mas a maioria vai de pé de frango ou moela, que são carnes mais baratas”, afirmou o comerciante.

Como resultado da grande procura, eis agora a disparada do preço dos pés de frango nos mercados, passando de R$ 2,50 para R$ 5 no atacado.

Para Luiz Gustavo Susumu Tutui, analista de mercado de frango do Cepea/Esalq/USP, a alta nos preços acompanhou a elevação na demanda pela ave, que se tornou a carne mais consumida no País, assumindo o lugar da carne bovina.

“O preço do frango aumentou mais que o de outras carnes, mas o consumidor vê que ainda está mais em conta que a bovina e a suína.” O maior consumo, segundo ele, deu margem para que o avicultor conseguisse ganho, mesmo com o aumento no custo de produção.

A pandemia, somada a decisões desacertadas e a instabilidade política trouxe uma fatura alta para o povo brasileiro e, como sempre, o peso recai com maior impacto nas camadas mais empobrecidas da população.

_____________________________________

Caso nunca tenha feito ou sequer degustado uma receita com pés de frango, fica abaixo uma indicação de receita:

RECOMENDAMOS






Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!