O papa Francisco, 85 anos, lamentou nesta quarta-feira (23) a ameaça de guerra entre russos e ucranianos. O líder religioso fez um apelo, durante a audiência semanal realizada no Vaticano, para que os líderes envolvidos no conflito examinem suas consciências diante de Deus.

Francisco ressaltou que apesar das diversas tentativas diplomáticas e mobilizações internacionais, a situação ocorrida no leste europeu tem se tornado cada vez mais preocupante.

O Pontífice alertou para as que os cristãos usem as armas apontadas por Cristo: jejum e oração.

Confira a fala de Francisco:

“Tenho uma grande tristeza em meu coração com o agravamento da situação na Ucrânia. Apesar dos esforços diplomáticos das últimas semanas, cenários cada vez mais alarmantes estão se abrindo.

Como eu, muitas pessoas ao redor do mundo estão experimentando angústia e preocupação. Mais uma vez, a paz de todos está ameaçada por interesses de parte. Gostaria de apelar aos responsáveis políticos para que façam um sério exame de consciência diante de Deus, que é o Deus da paz e não da guerra, o Pai de todos, não apenas de alguns, que quer que sejamos irmãos e não inimigos.

Peço a todas as partes envolvidas que se abstenham de qualquer ação que possa causar ainda mais sofrimento às populações, desestabilizando a convivência entre as nações e desacreditando o direito internacional.

Jesus nos ensinou que à insistência diabólica, à diabólica insensatez da violência se responde com as armas de Deus: com a oração e o jejum. Convido a todos a fazerem no próximo 2 de março, Quarta-feira de Cinzas, um dia de jejum pela paz.

Encorajo, de modo especial os crentes a se dedicarem intensamente à oração e ao jejum naquele dia. Que a Rainha da Paz preserve o mundo da loucura da guerra.” Papa Francisco.

RECOMENDAMOS






Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!