Apesar do estereótipo de que ser pais quando se é mais velho (pais que tem o primeiro filho aos 40 anos ou mais) é cansativo, perigoso para a saúde dos pais e dos bebês, a realidade é que muitos pais e mães se sentem tão ativos e envolvidos com a educação dos seus filhos quanto outros pais que têm duas décadas a menos de idade. Ser pai ou mãe depois dos 40 também pode trazer benefícios.

A idade não é um obstáculo às habilidades relativas à educação. De fato, à medida que se tem mais idade, é provável que se tenha mais habilidades que podem ser utilizadas na educação das crianças. Atualmente tanto mulheres quanto homens adiam o momento de se tornar pais para os 35 ou, inclusive, os 40 anos, Para então se dedicarem a ter um bebê e aproveitar a maternidade tranquilamente. Se a saúde permitir, a idade não é um problema.


Benefícios de ser pais depois dos 40

1 – É uma escolha bem pensada
Existem pais que ‘esbarram’ na paternidade no meio do caminho, seja por não terem tomado as medidas necessárias ou por simples desconhecimento. Mas, quando se é pai ou mãe depois dos quarenta, é porque se pensou muito bem sobre essa decisão e se pesou muito bem os prós e os possíveis contras. Não há surpresas no meio do caminho. Ser pai ou mãe depois dos 40 é algo desejado.

2 – Estabilidade econômica
É mais provável que aos 40 anos de idade as pessoas tenham trabalhado durante anos para economizar e chegar ao auge das suas carreiras profissionais. Significa, muito provavelmente, que podem ter uma boa estabilidade financeira para poder trazer ao mundo seus filhos e poder mantê-los sem maiores problemas em relação a esse aspecto. Porque como bem se sabe, filhos custam dinheiro.

3 – Relacionamentos mais estáveis
Os pais que tem mais de quarenta anos têm mais chances de estarem casados ou estarem em uma relação estável, de longa data. Isso não quer dizer que casais mais novos também não possam ter relações estáveis. No entanto, pessoas com mais de quarenta anos já passaram por mais experiências para manter seus relacionamentos (lidar com conflitos, comunicação, compromisso…) Um relacionamento estável entre os pais é possivelmente a coisa mais importante da vida de uma criança.

4 – Tempo de qualidade com os filhos
Pais mais jovens podem fazer malabarismos com as responsabilidades como trabalho, pagar contas, lidar com as relações sociais… Mas os pais mais velhos já estão com tudo isso bem mais controlado em suas vidas. Pais com mais de 40 anos sabem organizar melhor seu tempo de acordo com suas prioridades, dedicando certamente mais importância ao tempo que se passa em família.

5 – Decisões mais maduras
É possível que pais mais jovens tomem decisões equivocadas ao longo da vida. Isso não é errado, mas pode acarretar problemas profissionais, financeiros e familiares. Uma pessoa com mais de 40 anos tem maturidade suficiente para pesar as decisões que precisa tomar em determinados momentos, sempre colocando seus filhos em primeiro lugar.

Além disso, se uma mulher deseja ser mãe e não tem um companheiro, ela pode optar por técnicas de reprodução assistida. Mas não como algo inesperado, pois já terá refletido bastante sobre esse assunto, assim essa será uma decisão madura. Ou seja, uma mulher entre 30 e 40 anos que deseja se tornar mãe e não tem um companheiro, vai saber se realmente deseja e pode realizar essa vontade, ou se deve esperar mais um pouco.

6 – Tranquilidade emocional
As crianças precisam que os pais sejam equilibrados emocionalmente. Quando estes já passaram dos 40 anos é mais provável que tenham trabalhado seu interior o suficiente para poder ter uma boa estabilidade emocional. Uma boa saúde mental é necessária para poder ser pai, sobretudo para que as crianças possam crescer em um ambiente com uma boa harmonia emocional.

Também é por isso que ter mais de 40 anos é um momento positivo para ter um bebê, porque a pessoa já terá tido tempo suficiente para poder saber se precisa de algum tipo de ajuda profissional para melhorar seu equilíbrio emocional. É fundamental ter esse aspecto muito claro na sua vida para poder educar as crianças com base no respeito, na disciplina positiva, e no amor incondicional.

Créditos da Capa: PublicDomainPictures/pixabay

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS