Enquanto o Brasil entra em um colapso na saúde pública, a lista de compras do governa chamou a atenção pelo gigante orçamento gasto com doces, por exemplo com leite condensado, foram gastos cerca de R$15,6 milhões.

O caos sanitário continua em Manaus e se alastra para todo o país, com pacientes sendo transferidos para outros estados, reabertura de hospitais de campanha e os números crescentes alarmantes nos casos de infecção da COVID-19.

Para a compra de bombons, o governo pagou R$ 8,8 milhões a uma empresa com uma sede no mínimo suspeita, uma casa na cidade de Campo Largo, Paraná.

Segundo o site UOL, cilindros de oxigênio de 50 litros (padrão industrial), são avaliados entre R$ 1,8 mil e R$ 2 mil a unidade.

Enquanto isso, um protocolo de impeachment contra Bolsonaro corre, acusado de negligência em relação às medidas de prevenção à pandemia e pelo caos em Amazonas: ‘menosprezo de consistentes indícios de agravamento da pandemia no Amazonas, que culminou no desabastecimento de oxigênio no Estado’. Já é o 63º pedido de impeachment protocolado contra Bolsonaro na Casa.

Fonte indicada e adaptada: UOL

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Mariana Ribeiro
É amante de sagas, sonha ser cineastra e é do tipo que chora rios inteiros lendo livros. Já coleciona 14 primaveras, escreve poemas, ama Raul e Legião.