Por Nara Rúbia Ribeiro
Ao iniciarmos este novo dia, pensemos em nossa vida e em nossa vivência nesta data como um ritual. Como algo elevado, belo, sagrado…

Você hoje está predestinado a entregar o melhor de si ao mundo em que você vive e a honrar a humanidade, a quem você serve, com aquilo que de mais nobre estiver em seu coração.

Assim, toda fala sua será uma prece. Cada gesto será uma prece, cada olhar… cada sorriso!

É a partir dessa reflexão que iniciamos os nossos trabalhos de hoje, fazendo coro à Oração de São Francisco de Assis:

Oração de São Francisco

Senhor,
Fazei de mim um instrumento de vossa Paz.
Onde houver Ódio, que eu leve o Amor,
Onde houver Ofensa, que eu leve o Perdão.
Onde houver Discórdia, que eu leve a União.
Onde houver Dúvida, que eu leve a Fé.
Onde houver Erro, que eu leve a Verdade.
Onde houver Desespero, que eu leve a Esperança.
Onde houver Tristeza, que eu leve a Alegria.
Onde houver Trevas, que eu leve a Luz!

Ó Mestre,
fazei que eu procure mais:
consolar, que ser consolado;
compreender, que ser compreendido;
amar, que ser amado.
Pois é dando, que se recebe.
Perdoando, que se é perdoado e
é morrendo, que se vive para a vida eterna!

Abaixo, a oração cantada por Elizabete Lacerda:

Gostou deste texto? Compartilhe!
Disseminar boas reflexões é um exercício de amor!

Capa: Pixabay

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Revista Pazes
Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!