O médico Andrew Brooks, especialista em pesquisa genética usando saliva, fez história  diante da ameaça do coronavírus desenvolvendo um método para detectá-lo de forma rápida e minimamente invasiva. Infelizmente o médico faleceu deixando esposa e três filhas.

Grande é o seu legado para a medicina.

Desde que a pandemia do coronavírus começou a ameaçar o continente americano, a medicina acelerou os esforços para tentar conter a curva de contágio. Desde então, o principal tem sido saber quem está infectado e quem não está o mais cedo possível, razão pela qual foram desenvolvidos testes rápidos que nos permitem fornecer esses dados. O que não devemos esquecer é que por trás desses avanços existem médicos com grande vocação que se sacrificaram para salvar a vida de milhões .

Universidade Rutgers

A causa da morte, segundo a irmã de Brooks, foi um infarto , segundo a família, ele nunca havia sofrido algo assim antes, sendo o primeiro ataque fatal para o médico.

Em abril de 2020, quando a medicina fez um teste de coronavírus em todo o mundo, usando a técnica do isótopo pelo nariz, Andrew Brooks conseguiu que a Food and Drug Administration aprovasse sua técnica, que só precisava da saliva da pessoa, depois de cuspida em um tubo. O método provou ser altamente eficaz e foi usado pelo menos 4 milhões de vezes somente naquele país.

No início, embora o método causasse sensação, até mesmo para o FDA, havia uma barreira final a ser superada: escala. Brooks deve descobrir como produzir os tubos em massa em um curto período de tempo , bem como conseguir pessoal suficiente para realizar os estudos de exame. Felizmente, um telefonema da Casa Branca oferecendo ajuda, mais um empréstimo milionário de um renomado médico da Rutgers University, Dr. Jay Tischfield , daria a ele o último empurrão.

Em vida, o Dr. Brooks se destacou na comunidade médica por seu excelente desempenho na realização de testes genéticos com saliva humana.

Fica o registro das nossas homenagens a esse grande médico, cumprimentando a todos os profissionais da saúde.

RECOMENDAMOS






Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!