Por Marcel Camargo

Quanto mais o tempo passa, mais rápido ele voa. Cada vez mais, temos a sensação de que o amanhã vem galopante, acelerado, sem nos dar tempo de nos demorar em quase nada. Por isso mesmo, o tempo é precioso, principalmente aquele período em que nos dedicamos a nós mesmos, à nossa diversão, ao nosso lazer, ao nosso respirar tranquilo. Não nos cabe mais, portanto, perder tempo com o que faz mal, com quem não merece.

Não perca tempo dando satisfações a quem não o conhece de fato, a quem só cobra, sem se doar minimamente, a quem nunca lhe pergunta sequer como foi o seu dia. Existem muitas pessoas que se intrometem onde não são chamadas, incomodando-se com a vida de todo mundo, por pura maldade. Quem realmente se importa com o outro oferece ajuda, tenta ouvir e entender. Quem só critica e impõe seu ponto de vista, de maneira egoísta e unilateral, não é digno de nossa reciprocidade.

Perceba quando você tiver de insistir demais com alguém. Nada daquilo que tiver insistência envolvida poderá dar muito certo. Relacionamentos – sejam de amizade, profissionais, sejam amorosos – devem ter ida e volta tranquilas, disposição de ambas as partes e afeto mútuo. Isso é sinceridade e transparência e, sem um nem outro, não há laço que se sustente, não há sorriso que se esboce, não há satisfação alguma.

Pare de tentar ajudar quem já deixou claro que não quer ajuda. Logicamente, devemos nos colocar no lugar do outro e tentar retirá-lo de situações que o afastem da felicidade. Porém, algumas pessoas não estarão prontas para saírem de sua zona de conforto, porque isso dói demais, uma vez que requer o enfrentamento de si mesmo, das próprias escuridões. Poucos se dispõem a essa batalha, preferindo iludir-se e afundar-se na comodidade incômoda da paralisia emocional. Após tentativas necessárias de nossa parte, será preciso que nos afastemos, ou adoeceremos.

Jamais sairemos perdendo quando estivermos agindo da melhor forma, na melhor das intenções. Entretanto, nem todo mundo conseguirá ser alcançado pelas mãos alheias estendidas bem ali na sua frente. Nem todo mundo saberá ser amado, ser perdoado, ser ajudado. Termos esse discernimento em muito nos ajudará a usarmos o nosso precioso tempo junto a quem tem amor de verdade dentro de si. Todos nós, afinal, merecemos nada menos do que estar perto de gente assim, quando assim também o formos.

Créditos capa: geralt

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Marcel Camargo
Graduado em Letras e Mestre em "História, Filosofia e Educação" pela Unicamp/SP, atua como Supervisor de Ensino e como Professor Universitário e de Educação Básica. É apaixonado por leituras, filmes, músicas, chocolate e pela família.


COMENTÁRIOS