Conforme anuncia o jornal DW, o Senado holandês acaba de aprovar uma lei que determina que todo e qualquer cidadão adulto daquele país será incluido, de modo automático, na lista e doadores de órgãos. Trata-se, assim, de uma concordância tácita de todos, devendo ser contestada, caso alguém queira ser retirado do cadastro.

Todos os cidadão serão convidados a se pronunciarem sobre essa temática, sendo que os maiores de 18 anos receberão uma carta questionando se querem ou não ser incluídos na lista. Além dizerem sim ou não, poderão ainda deliberar sobre a possibilidade da família ou outra pessoa específica deliberar por ele, quando de seu falecimento

Caso nao respondam à primeira carta, será remetida uma segunda, com o mesmo teor. Se não houver resposta, o cadastro será automático. A insersão ou a retirada do nome da lista de cadastro poderá ser alterada, contudo, a qualquer momento.

Ainda segundo o Jornal DW, sistemas semelhantes já existem na Bélgica e na Espanha.

Você acha que um sistema semelhante a este poderia funcionar no Brasil? Talvez salvasse a vida de centenas de milhares de pessoas que aguardam transplantes. Qual a sua opinião?

Aqui no Brasil, a palavra final é dada pela família da pessoa falecida, contudo, acima de 40% das famílias não autorizam a doação.

Caso queira explicitar a sua intenção de ser um doador e órgãos, entre aqui e imprima a sua Certidão de Doador, mostre aos seus amigos e parentes e deixe sempre o documento na sua carteira. Afinal, doar é sempre, e ainda mais neste caso, um gesto grandioso de amor.

Créditos capa: sasint

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Revista Pazes
Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!


COMENTÁRIOS