A norte-americana Lauren Maners sempre amou criar animais, mas enquanto se preparava para dar à luz sua filha, Kylie, decidiu que faria uma pausa por um tempo.

“Eu tinha uma longa história de criação e reabilitação de animais, mas quando cheguei perto do final da minha gravidez, decidi que era hora de fazer uma pausa de tudo isso, pois os animais que eu geralmente criava / reabilitava eram geralmente bem doentinhos e precisavam de muito cuidado, para o qual eu não teria tempo quando o bebê nascesse”, disse Maners ao portal The Dodo.

Leia também: LGBTs fazem fila e compram todo o estoque de padaria boicotada por fazer biscoitos arco-íris

Ela foi firme em sua decisão – até que conheceu a gatinha Dove.

Na mesma manhã em que Maners tomou sua decisão de “não adotar por enquanto”, ela e seu marido estavam voltando para casa depois de tomar o café da manhã quando avistaram uma gata ferida em um estacionamento vazio à beira da estrada.

Ela imediatamente fez seu marido parar para verificar se a felina estava bem, e foi quando ela percebeu que, além de estar ferida, a bichana também estava grávida.

“Eu sabia que ela estava em péssimo estado e também sentia uma espécie de conexão com ela por estarmos ambos muito grávidos”, disse Maners. “Eu consegui pegá-la atraindo-a para mim com nossas sobras de comida e envolvendo-a em minha jaqueta, e a levamos ao veterinário.”

Após tratamento no veterinário, o casal levou a gata, mais tarde chamada de Dove, para casa e a acomodou. Eles perguntaram se ela tinha uma família que estava procurando por ela e, em vez disso, descobriram pelos habitantes locais que ela havia sido uma sem-teto a maior parte de sua vida.

Maners decidiu quebrar sua própria regra e criar sua amiga grávida e seus futuros gatinhos, e eventualmente ajudá-los a encontrar o lar perfeito para sempre.

Não demorou muito para Dove se sentir confortável em sua nova casa, e estava claro que era aqui que ela deveria ter seus bebês. As duas mães grávidas se uniram e adoraram passar o tempo juntas enquanto passavam pelas últimas semanas de gravidez.

“Ela me seguia em todos os lugares que eu ia e adorava ficar do lado de fora comigo todas as manhãs em nossa área cercada e me deixar esfregar sua barriga enquanto tomávamos o café da manhã juntos”, disse Maners.

Finalmente, chegou a hora de Maners dar as boas-vindas a sua filha, Kylie, ao mundo – e quando ela voltou para casa do hospital, ela descobriu que Dove havia dado à luz seus bebês também.

“Eles provavelmente nasceram na mesma época”, disse Maners.

Dove teve seis gatinhos adoráveis, e Maners não conseguia entender o quão especial era que eles deram à luz ao mesmo tempo. À medida que os gatinhos cresciam, Kylie também crescia, e os bebês das duas mães podiam brincar juntos enquanto cresciam e descobriam o mundo.

“Quando minha filha tinha 5 semanas, ela começou a notar os gatinhos quando eu a carregava lá com eles para me ajudar a alimentá-los e dar-lhes um pouco de atenção”, disse Maners. “Os gatinhos também estavam muito curiosos sobre minha filha.”

Depois de meses cuidando da pequena e doce família, Maners e sua família encontraram os sete melhores lares para sempre. Enquanto eles estavam tristes por não terem sido capazes de manter nenhum deles, nenhum deles está muito longe, então Maners e Kylie ainda podem ver seus melhores amigos de vez em quando.

Leia também: Ex-professora encontra R$ 4 mil em dinheiro e devolve quantia à dona: ‘Meu anjo da guarda’

“Felizmente, a mãe gata foi morar com uma amiga minha, então ainda posso me atualizar sobre ela, e vários bebês foram para pessoas que eu também conheço, então pude até visitá-los”, Maners. disse.

Maners passou de uma regra de “não mais adoção durante a gravidez” para a adoção de uma gata grávida e dando à luz ao mesmo tempo que ela, e nem ela nem sua filha, Kylie, trocariam essa experiência por nada.

Compartilhe o post com seus amigos! 😉

RECOMENDAMOS