Aprender um novo idioma é um desafio para muitos e, para muitos, um projeto frequentemente adiado por falta de tempo. Ah, como seria bom se pudéssemos aprender “dormindo”, não é verdade? Pois, aparentemente, isso não impossível. Algo bastante semelhante aconteceu com a escocesa Helen Rudd.

Helen havia sofrido um acidente, foi atropelada por uma van enquanto andava de bicicleta. Em razão do acidente, atravessou um como induzido de três semanas. Contudo, curiosamente, após as três semanas no como, Helen acordou sem ser capaz de falar sua língua materna, o inglês. Ela só era capaz de se comunicar em francês, idioma que ela não dominava antes do ocorrido.

Helen disse que nunca visitou a França e que estudou o idioma por apenas um mês há 30 anos. “Eu nunca quis conhecer a França, apesar de ter forte descendência”, afirmou. O caso, entretanto, por mais estranho que pareça, não é o primeiro do gênero, embora seja raro. Ela desenvolveu o que é conhecido como ‘Síndrome do Sotaque Estrangeiro’. Estima-se que menos de 20 pacientes no mundo tenham passado por isso.

Durante o tempo em que passou internada após o coma, foi necessário que os funcionários do hospital fossem orientados a não falar em francês para que Helen reaprendesse o próprio idioma. Além da síndrome, o acidente também fez com que Helen perdesse a memória dos fatos ocorridos no último ano, lembranças que ela ainda tenta recuperar com o auxilio de amigos e parentes.

Com informações de Vírgula

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




Revista Pazes
Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!