Conforme publicado pelo site Aleteia, a irmã Sienna, de 73 anos, é a primeira religiosa da congregação das Missionária da Caridade a morrer em decorrência de complicações provocadas pela covid-19. Ela era natural do Estado indiano de Jarkhand, mas vivia na casa das missionárias em Swansea, no País de Gales, desde 2016, engajando-se em iniciativas de ajuda aos pobres que envolviam, entre outras ações, a distribuição de alimentos.
O convento dessa localidade está agora isolado: toda a comunidade está infectada pelo coronavírus e uma das freiras está em estado grave.

A congregação fundada pela Santa Madre Teresa de Calcutá pode ver-se particularmente vulnerável à pandemia porque o seu carisma implica justamente o atendimento cristão aos mais pobres entre os pobres, pessoas que dispõem de muito pouca proteção contra o contágio.

As missionárias publicaram o seguinte comunicado:

Queridos amigos, com profunda tristeza informamos que a irmã Sienna, de 73 anos, do convento de Swansea (País de Gales, Reino Unido), partiu para o descanso eterno com nosso Senhor. Ela estava hospitalizada devido à covid-19. Oremos pela sua alma. Pedimos que vocês também rezem pelas outras irmãs do convento. Todas as irmãs da comunidade testaram positivo para o coronavírus e uma está em estado muito grave”.

A irmã Bresilla, da casa-mãe da congregação em Calcutá, explicou que a irmã Sienna era Missionária da Caridade já fazia mais de 50 anos. Ela estava desde 2016 em Swansea e, nas semanas recentes, vinha trabalhando na distribuição de alimentos para os pobres atingidos pelo coronavírus. Após ter sido ela própria infectada pela doença viral, foi internada no Hospital Morriston, onde acabou falecendo.

A casa das missionárias em Paris também está em isolamento, com algumas das freiras apresentando sintomas de pneumonia aguda.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Revista Pazes
Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!