Prezados amigos da Revista Pazes,
Como todos já sabem, nossa revista não tem bandeira religiosa ou ideológica. Se tivéssmos que escolher duas bandeiras, seria o humanismo e o amor, conceitos esses que se interlaçam e se misturam.

Vivemos dias de tristeza e apreensão devido à pandemia que hoje assola o planeta. Divaldo Franco, médium espírita, recebeu uma mensagem psicografada de um dos “pais” do espiritismo no Brasil: Bezerra de Menezes.

Vale a leitura e a meditação:

“JESUS

É para esse Homem Incomparável, que neste momento em que se clausura a XXII Conferência proferida pela Federação Espírita do Paraná, que os seres angélicos que administram o nosso destino, comparecem para repetirem, como os mártires:
– Ave, Cristo, aqueles que te amamos, te saudamos e homenageamos.
Jesus, meus filhos, é o Zênite e o Nadir das nossas especulações.
Jamais tivemos tanta necessidade desse Pastor querido e jamais a Humanidade apresentou tanto amor como nestes dias.
O amor à natureza, nas suas mais variadas expressões. Nesse amor à natureza há tudo que em a natureza vibra e vive: os nossos irmãos da escala zoológica, animais, os nossos inimigos, os nossos amigos e irmãos.
Nunca houve tão bela e nobre consciência dos ditados de Jesus porque nos não deixou órfãos.
Permitiu que as luminíferas estrelas caíssem dos céus sobre a Terra, na escuridão pós Revolução Francesa, que estimularia ao mundo as canções de liberdade, pelas Américas, arrebentando os grilhões do colonialismo que a Humanidade, de alguma forma, ainda impõe na sociedade carente.


Em tempo algum Jesus foi tão exaltado, tão combatido. E isso nos merece reflexão.
Exultemos e não temamos.
A morte não é o fim, é a grande libertadora da escravidão carnal.
Não vos preocupeis demasiadamente com a presença pandêmica do vírus, cujo momento será mais tarde entendido nas suas razões, nas suas origens e no porquê chegou-nos agora, provocando pânico e dor.
Vós, que conheceis Jesus, mantende o respeito às leis, buscando a precaução recomendada pelas autoridades sanitárias, mas não oculteis a mão socorrista aos padecentes, não negueis a palavra libertadora aos que se preparam para enfrentar a Imortalidade.
Não saiais de onde fostes colocados numa inútil e enganosa tentativa de impedir a contaminação.
Buscai a pureza íntima e, sobretudo, alimentai-vos da fé dinâmica, corajosa e gentil, amando a todos, evitando as paixões que dividem, e as experiências que desunem.
Hoje quiçá, mais do que nunca, Jesus precisa de vossas mãos, falar pelos vossos lábios, sentir o calor da vossa compaixão e a misericórdia dos vossos sentimentos.
O grande antídoto para todos os males é o amor responsável, é o amor dinâmico, é o amor que doa e não se preocupa em receber nem mesmo um sorriso do beneficiário.


Não penseis que vos encontrais a sós. Os Céus enviam os seus embaixadores para que o intercâmbio entre encarnados e desencarnados se faça com muito mais facilidade.
Tende o cuidado para que as vossas ondas mentais sincronizem-se com as mentes que administram as vidas, e evitai descer o vosso pensamento às páginas da agonia, onde se encontram as forças ultrajantes que estão produzindo as dores por necessidade da evolução do Planeta.
Ide, como Jesus disse aos quinhentos da Galileia, e pregai pelo exemplo, pela palavra iluminada e pelo exemplo da abnegação.
As forças vivas do Universo estão conosco, no doce intercâmbio convosco.
Ide e amai.
Em nome dos Espíritos espíritas, nós suplicamos ao Senhor que nos abençoe e nos guarde em paz.
São os votos do servidor humílimo e paternal.
Bezerra.

XXII Conferência Estadual Espírita
Mensagem de Bezerra de Menezes, recebida pela psicofonia de Divaldo Franco no encerramento da Conferência, em 15.03.2020, no Expotrade – São Jose dos Pinhais (PR)

Do site Mansão do Caminho

COMPARTILHAR

COMENTÁRIOS




Revista Pazes
Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!