>>>>>Por Nara Rúbia Ribeiro

Que a lama de Minas
cubra a nossa vergonha!

Mas a lama de Minas
é a nossa vergonha.

Nas Gerais deste tempo
não há mais tempo para fuga.

E nas falas gerais,
a riqueza do solo
não chega às gentes da terra.
Mas os detritos chegam:
em correntezas desprovidas de piedade
e em certezas de impunidade.

E hoje, dos páramos do além
mineiros olham
e no Brasil já não se reconhecem.
Minas chora a riqueza que é
e o seu povo chora a importância
que não tem.

E eu queria que a lama de Minas
cobrisse a nossa vergonha.
De ser um povo inclinado
a ceder sem ver
que sem luta não há futuro
a uma nação que já nem sonha.

Nara Rúbia Ribeiro é editora-geral da Revista Pazes e está lançando o seu segundo livro de poemas: “Pazes”. Conheça a obra:

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




Nara Rúbia Ribeiro
Ama poesia, contos, passarinhos e borboletas. É mãe, dona de casa, tem uma filha adolescente e uma cachorrinha que fica lambendo a sua perna enquanto ela escreve. Abandonou um casamento estável com o Direito para flertar com a literatura e criar a Revista Pazes.