“Um produtor me disse: ‘Tire a roupa’. E eu disse não. E eles não pararam. Eles não paravam de me perguntar, eu estava paralisado … sentia dor ”, fazia parte da dura confissão que a estrela deu a Oprah Winfrey. Ela também admitiu que, como resultado do trauma, teve surtos psicóticos que a levaram à automutilação.

A temporada de entrevistas de Oprah Winfrey começou com detalhes nítidos de Meghan Markle e seus dias na coroa, e até agora, a produção de suas entrevistas chega com novas confissões. Nesta ocasião, Lady Gaga trouxe à tona sua fase mais sombria e dolorosa.

Por meio do programa “The Me You Can’t See”, em espanhol ” O que você não pode ver sobre mim” , Winfrey e o Príncipe Harry unem forças para moderar conversas honestas sobre saúde mental e bem-estar emocional, onde várias estrelas foram convidadas para participar.

Lady Gaga foi vítima de estupro
Em seu último episódio, a cantora e atriz contou tudo que viveu depois de ser estuprada aos 19 anos. “Não estou contando essa história para meu próprio benefício. Já passei por isso e as pessoas precisam de ajuda ”, disse Stefani Joanne Angelina Germanott, a cantora celebridade com nome verdadeiro.

Lady Gaga, 35, explicou que foi vítima de estupro aos 19 anos, situação que a levou a engravidar e sofreu um forte trauma que a levou a um “surto psicótico total”, onde a autolesão e a culpa o fizeram não a deixe em paz.

“Eu tinha 19 anos e trabalhava no ramo, e um produtor me disse: ‘Tire a roupa.’ E eu disse não. E eu saí, e eles me disseram que iriam queimar todas as minhas músicas. E eles não pararam. Não paravam de me perguntar, eu estava paralisada e nem me lembro … senti dor ” , explicou Lady Gaga sobre a relação sexual não consensual que sofreu.

“Primeiro senti uma dor generalizada por todo o corpo, depois fiquei completamente atordoado. Percebi que era a mesma dor que senti quando a pessoa em questão me estuprou e me deixou deitada em um canto enquanto eu estava grávida , perto da casa dos meus pais, porque estava vomitando e passando mal. Eles abusaram de mim. Fiquei trancado no estúdio por meses ”, lembrou.

Apesar de Lady Gafa não revelar o nome do produtor musical que a abusou, a cantora garante que “não quero enfrentar aquela pessoa nunca mais” , situação que até agora não teve que viver.

Sua saúde mental em uma pirueta
Após essa experiência traumática, Gaga reconheceu a Oprah que levou vários anos para perceber que não tinha feito nada de errado ao ser estuprada e que seu processo para recuperar sua saúde mental tem sido muito lento, onde se cortar e pensar em morrer faziam parte de seus pensamentos.

Mesmo anos depois, em 2018, a cantora sofreu um surto psicótico pelo qual ainda estava passando quando ganhou o Oscar em 2019 por A Star is Born .

“A maneira como me sinto quando estou com dor é como me senti depois de ser estuprada. Fizeram tantas ressonâncias e exames em que não encontraram nada, mas o seu corpo lembra ”, garante.

Por outro lado, ele transmitiu uma mensagem sobre a automutilação: “Você sabe por que não é bom se cortar? Você sabe por que não é bom se jogar contra a parede? Você sabe por que a automutilação não é boa? Porque isso faz você se sentir pior. Você acha que vai se sentir melhor porque está mostrando a alguém: “Olha, está doendo”. Isso não ajuda ”, diz Lady Gaga.

Uma confissão, que embora já tivesse aludido anteriormente, é a primeira vez que confessa as graves consequências que deixou na sua vida.

Fonte: UPSOCL

RECOMENDAMOS






Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!