Com informações de Sábias Palavras

As dificuldades quotidianamente enfrentadas por pessoas com síndrome de down, sobretudo em razão do preconceito, permanecem sendo desafiadoras, mas já o foram ainda mais no passado. Não é por acaso que dificilmente tenhamos conhecimento de pessoas com síndrome de down que tenha chegado à terceira idade. Contrariando as expectativas, contudo, este senhor comemorou em agosto 77 anos de vida.

Ainda criança, os médicos previram que Georgie não chegaria a completar 10 anos de idade. Não imaginavam os médicos que Georgie viveria, ao contrário, bem mais que eles próprios, longevidade que o velhinho atribui sobretudo ao apoio que teve desde sempre da família e ao fato de ter levado uma vida socialmente ativa. Hoje ele está entre as pessoas com síndrome de down mais velhas do mundo.

Hoje Georgie é aposentado e, após o falecimento da sua mãe em 1993, passou a residir em um abrigo, mas antes de se aposentar trabalhou por algum tempo como jardineiro e como fabricante de tapetes. “A sua mãe sempre dizia que ele podia fazer qualquer coisa e, por isso, ele sempre foi muito independente.”, conta Nikki Wright, sua sobrinha. Nikki o visita toda semana. Dos seus dois irmãos, um faleceu há três anos mas, com a outra (de 79 anos) Georgie ainda conversa regularmente.

Sempre alegre e dotado de uma simpatia que as fotos abaixo mais que revelam, Georgie não poderia ser alguém mais querido pelas pessoas que com ele convivem: “Honestamente, todos os dias em que você trabalha, ele faz você sorrir“, disse Kimberley Taylor, membro da equipe da clínica, conforme relata a BBC.

COMPARTILHAR

COMENTÁRIOS




Revista Pazes
Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!