Apesar das noticias desanimadoras que temos frequentemente recebido a respeito da situação em que o nosso planeta se encontra e, particularmente, nosso país, no que diz respeito à relação que temos travado com o meio ambiente, a cada dia mais irresponsável e predatória, notícias como essa reacendem, ainda que por instantes, a nossa esperança de que a racionalidade prevaleça sobre sobre o ímpeto destrutivo que tem caracterizado há muito a humanidade.

Arron Culling e seu colega Mark são dessas pessoas que não deixam de fazer a sua parte, ainda que, no geral, as pessoas caminhem na direção oposta e atribuam aos próprios esforços (ou à hipótese deles) para construção de um mundo melhor um valor insignificante, justificando assim a própria inércia.

Aos verem algumas tartarugas serem retiradas do mar para serem comercializadas em um mercado de carnes em Papua-Nova Guiné, na Oceania, os dois tomaram a decisão de comprar os animais, que estavam sendo vendidos por 50 dólares, e as levaram então de volta ao oceano, de onde não deveriam ter sido capturadas.

Siga-nos no Instagram: @revistapazes

“Encontrei elas no mercado local”, escreveu Arron no Facebook. “As comprei por 50 dólares, dirigi por cinco quilômetros e deixei elas irem”. O post já tem mais de 78 mil compartilhamentos.

Veja abaixo as fotos do momento da soltura dos animais:

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Revista Pazes
Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!