Do site Aleteia

Com apenas 1,25m de altura e menos de 50 quilos, a irmã sabe bem como se defender e luta para incentivar as crianças a praticar esporte

Airmã Linda Sim é de Singapura, pesa menos de 50 quilos e proclama: “Sempre fui pequenina. Se eu posso correr e chutar, não tenho que carregar uma arma para me defender”.

Mesmo depois de se juntar às Missionárias Franciscanas da Divina Maternidade, aos 43 anos de idade, ela continuou praticando sua arte – e num nível impressionante.

Agora você pode estar se perguntando se não há um conflito entre praticar uma arte marcial e dedicar sua vida a Deus como religiosa. No entanto, a Ir. Linda compartilha que, para ela, “O poomsae [uma sequência de movimentos do taekwondo] é uma forma de arte e, para mim, é como uma dança. Não é violento, e o lema do taekwondo é ‘a paz é mais preciosa do que o triunfo’”.

Curiosamente, ela recorre ao santo que inspirou sua ordem para explicar: “São Francisco orou: ‘Fazei de mim um instrumento de vossa paz’. O taekwondo me permite chegar às pessoas em uma língua que não seja a igreja”. (Embora a famosa “oração da paz” seja frequentemente atribuída incorretamente a São Francisco, os membros da Ordem dos Frades Menores muitas vezes recorrem a ela).

Tornando-se uma campeã mundial
Em abril de 2022, a detentora da faixa preta se tornou a primeira mulher de Singapura a conquistar uma medalha de ouro no Campeonato Mundial de Taekwondo Poomsae, na Coreia do Sul.

Ao contrário de muitas outras artes marciais, este esporte defensivo exige que o atleta lute contra um adversário imaginário (não podemos deixar de nos perguntar se a Ir. Linda fingiu estar lutando contra o demônio!). E ela venceu outras seis competidoras de sua categoria, tornando-se campeã mundial na faixa acima de 65 anos.

Ao conquistar o impressionante título, Ir. Linda Linda compartilhou:

“Senti-me no topo do mundo ao atingir um marco importante em minha jornada no taekwondo. Senti-me ótima, já que esta é a primeira vez que a Singapura ganha uma medalha de ouro – e também tive um grande sentimento de gratidão a Deus”.

David Koh, o presidente interino da Federação de Taekwondo de Singapura, também compartilhou: “A Federação de Taekwondo de Singapura está muito orgulhosa dela. Ela é um exemplo brilhante para nossos jovens de que o esporte é para todos”.

Uma irmã cheia de ação
Parece que a Ir. Linda sempre foi atraída para a ação. Quando mais jovem, ela queria entrar para a polícia, mas desistiu quando descobriu que as mulheres estavam cada vez mais envolvidas com o trabalho clerical.

Apesar das preocupações de sua mãe, Ir. Linda sentiu um chamado para servir a Deus. Sua mãe estava preocupada em perder uma filha, e levou mais de 10 anos para aceitar sua decisão. Mas, a irmã atleta explicou:

“Ia a todas as festas e fazia todos os esportes, mas havia um vazio em mim. Eu continuava a sentir que Deus estava me chamando e só encontrei a paz depois que me juntei às irmãs”.

A religiosa viajou pelo mundo com seu trabalho, incluindo um período de 17 anos na Inglaterra para trabalhar em um convento, e três anos trabalhando como administradora em um hospital no Zimbábue. Entretanto, foi há 15 anos, quando estava trabalhando com crianças que sofriam de câncer, que ela começou a levar mais a sério sua paixão pelo esporte.

De fato, a federação estava ensinando taekwondo às crianças que lutavam contra o câncer em um hospital de Singapura. Ela passou, então, a treinar mais, a fim de ajudar a ensinar as crianças.

Ela percebeu que não era muito velha para levar o esporte a um nível superior e começou a participar de competições. Resultado: já conquistou 30 medalhas.

A campeã mundial teve que treinar três vezes por semana para a sua última competição, e embora ela tenha sentido algumas dores, insiste que “a idade não é um problema”.

A religiosa, que normalmente estaria além da idade da aposentadoria, não parece querer pendurar sua faixa preta tão cedo. Aos sábados, ela treina crianças e serve de exemplo para elas.

Esperamos que a Irmã Linda tenha muitos anos de vida pela frente para usar sua paixão pelo taekwondo como uma ferramenta para inspirar os outros!

RECOMENDAMOS






Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!