Parece que muitos fiéis não são muito afetos do excessivo carinho pelos animais. É que o comportamento de um padre com um cachorrinho doente em meio a uma celebração religiosa gerou um acalorado debate nas redes.

Para muitos, foi apenas um gesto de afeto, o que deveria ser a tônica de toda atitude cristão, contudo o seu ato de amor geraria tanto rebuliço e, desde então, tem sido alvo de comentários.

Todos os donos de animais de estimação sabem que assumir a responsabilidade de ter um envolve muitos sacrifícios e cuidados, mas farão o que for preciso para garantir sua segurança e bem-estar.

Às vezes, eles podem se encontrar na posição de não saber o que fazer com um filhote doente. Claro que deixá-los sozinhos não é uma opção, no entanto, as circunstâncias de trabalho ou as leis da cidade não nos permitem levá-los a todos os lugares, como gostaríamos.

A postagem foi feita pela usuária do Twitter María Nastenka que presenciou a cena, fotografou e divulgou em suas redes. Ela achou a atitude de extrema dignidade e grande beleza e ficou chocada ao perceber as críticas à postura do padre.

“O padre pediu desculpas, mas seu cachorrinho está muito doente e se o deixa sozinho fica muito doente e chora, então o levou para a missa com ele”, escreveu a jovem junto à postagem.

Segundo publicado pelo jornal Zoorpreendente, a onda de duras acusações adquiriu tal dimensão que a jovem disse que foi obrigada a deletar o tweet para evitar tanta polêmica.

As pessoas diziam, em suma, que o sacerdote deveria ater-se ao fato de estar indo celebrar a missa e não a um parque.

Felizmente, contudo, muitos aplaudiram a atitude do religioso, vendo em sua postura a essência da fé cristã e a beleza da bondade humana:

“O que há de errado com o cachorro estar lá? Isso não significa que a mensagem de Deus tenha menos bênção, muito pelo contrário. Eu acredito em um padre que faz isso, e eu o sigo. Você pode dizer que ele tem um bom coração, e isso é digno de nota. Dá pra ver amor ali”, finalizou outro usuário.

Aplaudimos esse gesto nobre e torcemos para que a atitude inspire a muitos!

RECOMENDAMOS






Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!