Os donos da cadelinha Sol, uma vira-lata muito amada pela família, vem sendo alvo de muitas ameaças que vem preocupando todos seus familiares.

No último dia 13, eles se chocaram ao receber uma carta anônima: “Seu cachorro será morto, silenciosamente e em algum dia, a partir as (sic) 00:00 horas do dia 30/01/2021”, dizia.

A carta ainda vem com ordens a serem seguidas pela família para que não aconteça esse trágico fim: “Você tem o prazo até a data acima mencionada para colocar seu cachorro, ainda com vida, em outro lugar para viver. Desde que seja longe do bairro Planalto Paulista e daquela vizinhança”.

O motivo dessa ameaça seria os latidos “fora da normalidade de um convívio social” do animal. “Fique ciente que este é seu único aviso. Somos profissionais e muito bem pagos pelo nosso trabalho. Tenha certeza que já realizamos trabalhos piores e nunca falhamos”.

A família postou nas redes sociais e trataram de fazer um Boletim de Ocorrência na 16ª DP, na Vila Clementino, denunciando o ocorrido.

“A Sol (o nome de nossa dog) é uma cachorra comum. Late, porque é cachorra. Se fosse gente, podia falar besteira, fazer alguém rir, ou reclamar da política no Brasil. Mas não consegue. Late quando passa um cachorro na rua. Late quando chega carteiro. Quando recebi a ameaça, me senti culpado, achando que era minha responsabilidade fazê-la parar de latir. @ricardomilanadestrador nos visitou hoje, e nos ensinou que é simple assim. A Sol late, porque é cachorra. Agora o ser que decide escrever uma carta como essa, nem de “gente” merece o título, quanto menos de “cachorro”. Por favor, se tiverem informações sobre como podemos proceder nesse caso, toda ajuda será bem-vinda. Se souberem de outros casos semelhantes, senão idênticos, enviem DM, por favor. Já sabemos que há outros vizinhos ameaçados da mesma forma. #SalvemASol”, escreveu Vitor Assano, 30, dono de Sol.

Lembra-se que qualquer violação na vida dos animais é crime, que mostram uma desumanidade extrema.

Fonte indicada e adaptada: Catraca Livre

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Mariana Ribeiro
É amante de sagas, sonha ser cineastra e é do tipo que chora rios inteiros lendo livros. Já coleciona 14 primaveras, escreve poemas, ama Raul e Legião.