Gilberto Dimenstein, escritor premiado e fundador do site Catraca Livre, ele lutava contra um câncer desde 2019 e faleceu na manhã desta sexta (29).

O jornalista escreveu mais de 10 livros, Dimenstein lutava desde 2019 contra um câncer no pâncreas. Segundo divulgado pelo portal Catraca Livre, do qual o jornalista era fundador e dono, ele morreu às 9h, enquanto dormia.

“Morre hoje, 29, o jornalista Gilberto Dimenstein. A luta contra o câncer levou o fundador da Catraca Livre, mas sua determinação em construir uma comunidade mais igualitária, saudável e gentil, continua nesta página”, noticiou o site em suas redes sociais.

Ao longo da carreira como jornalista, trabalhou também em outros veículos de comunicação, como “Jornal do Brasil”, “Correio Braziliense” e a revista “Veja”. Ficou conhecido pela defesa de direitos nas áreas de educação e de meio-ambiente, nos quais atuava com projetos sociais.

Escreveu os livros: “As Armadilhas do Poder – Bastidores da Imprensa” (1990), Meninas da Noite” (1992), “Democracia em Pedaços” (1996), “Quebra-Cabeça Brasil – Temas de Cidadania na História do Brasil” (2003) e “Aprendiz do Futuro – Cidadania Hoje e Amanhã” (2005), entre outros.

Em 1994, ganhou o prêmio Jabuti de melhor livro de não ficção pelo então recém-lançado “O Cidadão de Papel”. Na obra, o autor busca mostrar o desrespeito aos direitos humanos na nossa sociedade. O livro relaciona o assassinato de crianças, a violência, a fome e a falta de escola com o desenvolvimento da economia e o desemprego, segundo o site G1.

Venha conosco para nossas páginas no Facebook e Instragram.

A Revista Pazes apoia as medidas
de isolamento social para conter o avanço do novo coronavírus.
#FiqueEmCasa #SeSairUseMáscara

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Revista Pazes
Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!