Com informações de O Globo

A luta travada por Fábio Assunção há alguns anos contra a dependência química, luta que lhe rendeu desde capas de revista até memes na internet, parece estar chegando ao fim. Em entrevista recentemente concedida ao jornal O Globo, o ator demonstrou estar bastante feliz em relação à situação em que se encontra hoje.

Em série que irá estrear no Globoplay em breve, “Onde está meu coração”, Fábio interpretará um o papel de um dependente químico, usuário de crack. Ao longo da entrevista, Fábio também comentou sobre este seu trabalho mais recente e sobre a importância de se falar abertamente sobre a dependência química, questão tratada frequentemente como tabu, o que inclusive dificulta a reabilitação de quem se encontra nessa situação.

“Um dos grandes problemas da dependência é as pessoas terem vergonha de falar sobre ela, porque dificulta o processo de reequilíbrio”. “O vício não é uma questão de caráter, ou de uma escolha. Não é você aceitar uma propina. É impulsão, compulsividade”, comentou o ator.

Recentemente o ator ganhou as redes sociais em razão de uma “polêmica” envolvendo uma música que havia sido feita com o seu nome, onde se explorava de maneira jocosa o envolvimento do ator com as drogas. Fábio aproveitou a oportunidade para colocar, com seriedade, a discussão sobre a dependência química em pauta e ajudar aqueles que passam por situações semelhantes à dele. Naquela ocasião, assim como em outras, Fábio deu mostras de um lucidez invejável quanto à maneira correta de se enfrentar a questão.

Em entrevista ao O Globo, questionado mais uma vez a respeito da luta que trava, o ator respondeu: “Sim. Já superei essa questão, isso não faz mais parte da minha vida, graças a Deus. Quando esse processo cessou, há quatro, cinco anos, achei que o álcool, aceito socialmente, poderia ser um caminho secundário, alternativo, para poder lidar com algumas coisas sem as consequências de uma droga pesada. Mas é preciso contextualizar isso. Herdei conceitos de que a droga tinha a ver com liberdade, com a subversão de um sistema castrador, era uma outra época”.

Estejamos todos na torcida para que essa vitória de Fábio seja, realmente, definitiva, e para que ele possa entrar para a história como um exemplo de que a superação completa da dependência química é possível. Exemplo de força e inspiração para os que ainda enfrentam o drama do vício, ele certamente já o é.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




Revista Pazes
Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!